Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Falta de combustível pode ter causado queda de avião de pequeno porte no Bengui

Antes do acidente, piloto entrou em contato com torre de controle para abastecer em Val-de-Cans

Dilson Pimentel e Caio Oliveira

A queda de um avião monomotor no bairro do Bengui, em Belém, que resultou na morte do co-piloto e deixou outras duas pessoas feridas pode ter sido causado por falta de combustível na aeronave. O acidente aéreo foi registrado no final da manhã desta quarta-feira (13).

 

Leia mais:

 

Causa mais provável do acidente é pane seca

Segundo o coronel Jaime Oliveira, do Corpo de Bombeiros Militar, inicialmente havia a suspeita de uma pane hidráulica no avião de pequeno porte, mas as análises iniciais descartam essa possibilidade. O acidente, portanto, pode ter sido provocado pelo que se chama de "pane seca".

A aeronave deixou o Aeroporto de Belém Brigadeiro Protásio de Oliveira, no bairro da Sacramenta, e o piloto informou a torre de controle de tráfico sobre uma pane hidráulica e que queria pousar no Aeroporto Internacional de Belém Júlio Cezar Ribeiro, no bairro de Val-de-Cans, antes de sumir do radar e só aparecer novamente quando caiu no bairro do Benguí.

"A torre acionou o Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Estado do Pará (Graesp) e a Infraero, mas a queda foi logo depois. Ele não tinha mais condições de pousar. Não caberia uma pane hidráulica, já que a única estrutura desse tipo na aeronave era o trem de pouso. Possivelmente, teve uma pane seca", disse o coronel.

 

Indícios apontam que piloto tentava pousar

Segundo o delegado de Polícia Civil, Augusto Damasceno, a hipótese de falta de combustível é a mais forte até o momento, embora a Força Aérea Brasileira e o Instituto Médico Legal do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves ainda analisem as circunstâncias do acidente aéreo.

"Em certo momento, o avião começou a voar baixo", relatou o delegado. "Tudo indica que ele (o piloto) procurava um local para descer e abastecer. No momento, aguardamos as perícias para abrir o inquérito que irá apurar as responsabilidades do acidente."

Vigilante estava na guarita atingida pelo avião monomotor. Piloto sobreviveu, mas copiloto não resistiu à queda e morreu na hora. (Igor Mota / O Liberal)

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar, foram identificados três vítimas, sendo que duas estavam dentro da aeronave: Bruno Alencar Wachekoswski, 25, piloto que sobreviveu e foi encaminhado em estado grave ao Hospital Metropolitando de Urgência e Emergência, em Ananindeua, e Lucas Ernesto dos Santos, 24, copiloto da aeronave que não sobreviveu ao choque e morreu na hora.

O nome do vigilante não foi confirmado, embora tenha sofrido apenas escoriações sem gravidade.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM