Educação: 1,4 mil alunos são beneficiados com reforma de escola em Altamira

Com a obra entregue, o Pará chegou a 115 escolas reconstruídas. A Escola Estadual Professora Ducilla Almeida do Nascimento não recebia reformas desde 2005.

O Liberal

Na última quarta-feira (23), alunos e professores da Escola Estadual Professora Ducilla Almeida do Nascimento, em Altamira, no oeste paraense, puderam contar com a reinauguração da unidade escolar, após um período de reformas para solucionar problemas estruturais. Com a restauração finalizada, o Governo do Estado alcança a marca de 115 unidades reconstruídas,  ampliadas ou construídas, em todas as regiões do Pará. Ao todo, 1.400 alunos matriculados no ensino médio regular e Atendimento Educacional Especializado (AEE) serão beneficiados com a reforma.

Segundo a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), desde sua inauguração, em 2005, a unidade escolar não recebia serviços de manutenção na estrutura física. Na vistoria prévia foram identificados inúmeros problemas, como goteiras, vazamentos no reservatório de água, salas sem climatização, rede elétrica exposta e defeituosa, além de comprometimento da rede hidráulica. 

VEJA MAIS 

Preço do aluguel do novo Mangueirão pode chegar até R$ 45 mil; veja os valores
Valores foram revelados nesta sexta-feira (16), no Diário Oficial

Mangueirão: Secretário de Obras revela que estádio pode ser repassado à iniciativa privada
Segundo Ruy Cabral, o tema ainda está sendo discutido, mas, o foco neste momento é reabertura do novo Mangueirão

Tecnologia na educação: entenda os benefícios e desafios
Saiba os benefícios, desafios e aprendizados que garantem resultados positivos ao Colégio Marista Nazaré

Com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), da ordem de R$ 1,07 milhão, os investimentos viabilizaram a reconstrução de 12 salas de aula, laboratório de informática, laboratório multidisciplinar, biblioteca, sala do AEE, sala de vídeo, direção, secretaria, coordenação pedagógica, sala dos professores, cozinha, recreio coberto, quadra poliesportiva coberta, banheiros feminino e masculino, além de equipamentos que propiciam acessibilidade às Pessoas com Deficiência (PcDs).

Para o governador Helder Barbalho, que esteve presente na entrega da escola à comunidade, celebrou a entrega, enfatizando que a revitalização da unidade escolar é um momento de alegria. Ele conta que a reinauguração representa a “devolução” da escola a alunos e estudantes.

“Ainda temos outras escolas que precisam ser melhoradas, e vamos avançar para que essa conquista chegue a toda rede estadual de ensino. Em nosso planejamento para 2023, nós vamos garantir que as demais escolas estaduais de Altamira também sejam beneficiadas”, afirmou.

Governador descerra a fita inaugural, ao lado de autoridades públicas, na entrega da Escola Profª Ducilla, em Altamira (Rodrigo Pinheiro / Agência Pará)

Segundo o prefeito de Altamira, Claudomiro Gomes, o governador Helder Barbalho reafirmou seu compromisso com a educação pública paraense ao entregar mais uma escola pública na região. “Hoje, nosso município está em festa com a entrega da Escola Estadual Profª. Ducilla Almeida do Nascimento, e também com o anúncio da finalização das obras das escolas estaduais Odila de Sousa e Profª. Dairce Pedrosa Torres. A população de Altamira ganhou muito no primeiro mandato do governador Helder Barbalho, e ganhará muito mais, tenho certeza, no segundo”, disse o gestor municipal.

Melhoria na aprendizagem

A reforma garante não apenas maior conforto, como também melhoras significativas no processo de ensino-aprendizagem dos alunos, conforme analisa a diretora da unidade, Luzia Bernardes. “Antes, a escola estava bastante precária, principalmente na questão estrutural. A falta de isolamento acústico atrapalhava o ensino nas salas de aulas, sem contar o forte calor do verão amazônico, que é muito quente. Como não tínhamos centrais de ar-condicionado, a situação piorava ainda mais”, contou.

Quem tem a expectativa de melhorar ainda mais o rendimento escolar é a estudante Rayane Cremon. Ela conta que recebeu com alegria as adequações na escola. “A escola tem ótimos professores, mas um dos principais problemas que tínhamos era a falta de climatização, pois os ventiladores quase sempre estavam quebrados e não funcionavam. Em nossa região o calor é intenso, principalmente na parte da tarde, e isso acaba interferindo bastante nos estudos”, relatou. 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM