Edmilson Rodrigues, do PSOL, acredita em vitória no primeiro turno: 'Confiança no povo'

Candidato a prefeito de Belém no pleito municipal de 2020, o político votou em menos de cinco minutos e se mostrou confiante com o resultado

Ana Carolina Matos

Edmilson Rodrigues, da coligação "Belém de Novas Ideias (PSOL, PT, PDT, PCdoB, PCB, UP e Rede), chegou para votar pouco depois das 10h deste domingo (15), na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Augusto Meira, no bairro de São Brás, na capital paraense. Candidato a prefeito de Belém no pleito municipal de 2020, o político foi recebido sob aplausos de eleitores e apoiadores, como Marinor Brito e Fernando Carneiro. A votação durou menos de cinco minutos, em uma zona eleitoral que, a exemplo do que ocorreu com muitos outros eleitores, também foi alterada. Neste ano, o político voltou no segundo andar do prédio, ao invés do primeiro.

Líder nas pesquisas de intenções de voto, Edmilson se mostrou confiante ao falar com a imprensa. "Estou otimista. Fizemos uma campanha muito bonita, alegre, apresentando uma ideia de cidade do futuro, de justiça social, de combate a fome, de geração de emprego e infraestrutura pra cidade. Eu creio que a população entendeu o recado e ela acredita nesse sonho de uma Belém de novas ideias, de uma Belém que seja espelho pro mundo de como se afirma com a força cultural, com a dinâmica econômica, com equilíbrio ecológico e mais do que tudo com democracia", frisou.

Questionado sobre alianças para o segundo turno, o candidato preferiu não comentar o assunto e disse acreditar em uma vitória ainda no primeiro turno. "No final do dia vamos ver o resultado. E eu tenho sempre muita confiança no povo. A sensibilidade do povo que vai decidir. Creio que ainda há a possibilidade de fazermos um lindo processo de vitória e quiçá celebrar hoje ainda no primeiro turno, mas o povo que decide e se o povo decidir que vai ter segundo turno, são mais 15 dias de trabalho, de amor por Belém, de novas ideias pra Belém e de conquistas a partir do 1º de janeiro", declarou.

O político atribuiu o crescimento nas pesquisas eleitorais ao foco nas propostas da campanha, ao invés de intrigas políticas. "Creio que o povo cansou dessa brigalhada de ódio e denúncia por denúncia. Acho que o poder público e os políticos têm que ter responsabilidade e colocar o dedo na ferida quando ela existir, exigir investigação quando houve corrupção, exigir que a justiça haja, mas há os caminhos, há os advogados, há a justiça. Na campanha, nós temos que apresentar propostas. O povo quer ver o futuro e o futuro sonhado é esse. Mais creche, mais educação infantil, educação de tempo integral, mais investimento na cultura. O nosso povo é criativo, é alegre mas anda entristecido por 16 anos de abandono. Então agora é hora de decidir tomar nas mãos a Belém e construir essa Belém das novas ideias, cheia de direitos", concluiu.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM