Duas pessoas feridas após acidente com ônibus na Almirante Barroso

Ônibus estava sem freio. Pelo horário, os estragos do acidente foram menores

Duas pessoas ficaram feridas, no início da manhã desta segunda-feira (4), após serem atropeladas por um ônibus. O veículo estava sem freio, como relatou o motorista. Para evitar um acidente mais grave, o rodoviário direcionou o veículo para uma empresa de seguros, que fica na esquina da Almirante Barroso com a travessa Curuzu. Era lá que uma mulher de 46 anos e a filha dela, de 14 anos, estavam. Por sorte, devido ao horário, o acidente não foi mais grave. Geralmente nessa esquina ficam taxistas, vendedores de lanches e pessoas no ponto de ônibus.

Acidente assustou pedestres e motoristas na Almirante Barroso (Fábio Costa)

O ônibus é da empresa Barata Transportes e faz linha para o Distrito Industrial (BN 99104 e placa JWE-4405). Aproximadamente às 7h, o motorista do ônibus tentou frear para evitar a colisão com outro veículo, que fez uma parada brusca. Quando pisou no freio, percebeu que não houve resposta. Foi quando tentou parar o veículo, indo de encontro ao muro da empresa. As duas mulheres estavam lá e garante ter feito o possível para não atingir as duas.

A lateral do veículo ainda atingiu as duas, que foram arremessadas para mais longe. Ambas foram socorridas com cortes nas cabeças e escoriações, mas vivas e conscientes. O motorista não se machucou e nem os passageiros. O cobrador do ônibus teve escoriações leves.

Veículo era da linha Distrito Industrial (Fábio Costa)

Quando o motorista estava tentando ir para a Seccional de São Brás, para o registro da ocorrência, o freio falhou novamente. Quase outro veículo era atingido, na esquina da avenida Romulo Maiorana com a travessa Curuzu. Lá mesmo os rodoviários pararam totalmente o ônibus e esperaram um mecânico.

Agentes do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran-PA) é que registraram a ocorrência. O tacógrafo do ônibus (dispositivo que mede a velocidade do veículo no momento de um acidente) estava quebrado. Informalmente, os agentes de trânsito comentaram que a empresa Barata Transportes costuma ter veículos dando problema com frequência.

Ninguém da empresa onde o ônibus entrou se feriu. Um funcionário disse que parece impossível que o motorista estivesse a 40 quilômetros por hora, como havia relatado. O estrago na estrutura da seguradora foi grande.

Coletivo tentou evitar um atropelamento: duas pessoas ficaram feridas (Fábio Costa)
Belém