Alubar anuncia expansão em 2020

Empresa paraense atuará com fábricas no Brasil e no Canadá

Eduardo Rocha

“O Pará é um grande negócio”. Com essa colocação o diretor executivo da empresa paraense Alubar, Maurício Gouvea, sintetizou a atuação da organização em 2019 e as perspectivas para 2020, com foco na expansão da presença de mercado a partir da produção da fábrica em Barcarena e de duas novas, uma em Montenegro, no Rio Grande do Sul, e uma em Bécancour, na Província de Quebec, no Canadá.

A intenção é aumentar a produção de cabos elétricos e gerar novos empregos, além da atuação social da empresa, como na renovação anunciada do patrocínio ao Círio de Nazaré pelo segundo ano; à transmissão do campeonato paraense e futebol profissional; ao Projeto Circular, ao Redes/Fiepa (de fornecedores no Pará), aos clubes de futebol Paysandu, Ceará e Fortaleza e ao projetos sociais Catavento e Japiim.

A Alubar Montenegro produzirá cabos de alumínio no Rio Grande do Sul, e a Alubar Metals atuará no fabrico de vergalhões de alumínio no Canadá. As duas fábricas passarão a funcionar ainda neste semestre e contribuirão para a empresa terminar 2020 com a produção de 120 mil toneladas de condutores elétricos de alumínio da linha Alubar AlTec e 7.200 toneladas de condutores de cobre Alubar CopperTec e mais 70 mil toneladas de vergalhões de alumínio, esses na unidade canadense. Em Barcarena, a empresa conta com 766 fornecedores no Pará e registrou expansão de 60% da capacidade de produção em seu parque fabril no município paraense.

Empreendedorismo

Como disse Maurício Gouvea, a Alubar atua há 21 anos no mercado brasileiro a partir de Barcarena. Começou com a produção de vergalhões de alumínio, como matéria prima para cabos elétricos; depois, evoluiu para a produção de cabos elétricos, agregando valor a esses produtos a cada ano e aumentando a capacidade de produção até chegar , hoje, a ser a maior fábrica de cabos elétricos da América Latina em alumínio e cobre.

A empresa contabiliza 880 empregados em Barcarena; no Rio Grande do Sul, são 50 funcionários, e 60 no Canadá, cuja fabrica funcionará a partir de março. “Essa expansão foi possível com planejamento, saber a hora de estudar o mercado, definir qual o mercado atender é o que define o sucesso de um trabalho como esse; e isso foi feito com muito cuidado em 2019, para que a gente pudesse optar por essa expansão”, assinalou  Gouvea. As contratações de pessoal cresceu em 30% apesar da crise no País em 2019.

“Vamos invadir o mercado do Mercosul e o americano. “As pessoas que estão aqui, na empresa, é que fazem a diferença”, arrematou Maurício Gouvea. Dirigentes da empresa, lideranças empresariais, jornalistas e convidados em geral percorreram o local do evento da Aluber, a Casa Rosada, na Cidade Velha, imóvel restaurado em 2011 , obra do arquiteto italiano Antonio Landi, e que funciona como escritório da empresa em Belém.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM