Mutirão de audiências de custódia: 213 radicais presos em Brasília devem ser ouvidos nesta quinta

Audiências estão sendo realizadas de forma virtual, das 8h às 19h, e ocorrerão também aos finais de semana

O Liberal

Na última quarta-feira (11), o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) começou um mutirão para fazer audiências de custódia dos apoiadores radicais do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) que foram presos durante os ataques terroristas às sedes dos Três Poderes e no acampamento em frente ao Quartel-General do Exército, em Brasília, no domingo (8). As informações são do G1.

Enquanto, na quarta, a Corte previa a realização de 64 audiências, o número esperado nesta quinta é de que 213 pessoas sejam ouvidas, e o Tribunal de Justiça afirma que as audiências estão sendo realizadas de forma virtual, das 8h às 19h, e ocorrerão também aos finais de semana.

Ainda não se sabe quantas pessoas continuam presas e quantas foram liberadas nas audiências, mas um levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostra que, no total, 1.418 pessoas permaneciam presas até quarta - passaram por exame no Instituto Médico Legal (IML) e foram encaminhadas para o Complexo da Papuda ou para a Penitenciária Feminina do DF, conhecida como Colmeia.

Já a Polícia Federal (PF) complementa dizendo que 684 pessoas foram soltas, já que a corporação liberou idosos, pessoas com problemas de saúde, em situação de rua e mães acompanhadas de crianças, "por questões humanitárias".

Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA