Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ministério Público do Pará tenta impedir participação de militares nos atos do dia 7 de setembro

Promotor de Justiça Militar Armando Brasil enviou ofício à Polícia Militar e Corpo de Bombeiros pedindo informações sobre as ações em curso para monitorar a participação dos seus membros nas manifestações

O Liberal

O Ministério Público do Estado do Pará, por meio da 2º Promotoria de Justiça Militar, alerta para a possibilidade de militares do Estado participarem dos atos políticos convocados para o dia 7 de setembro. Em ofício enviado ao Subcomandante Geral do Corpo de Bombeiros Militares do Estado do Pará, Alexandre Costa do Nascimento, e ao Corregedor Geral da Polícia Militar do Estado do Pará, Ricardo André Bilóia da Silva, nesta quinta-feira (26), o promotor de Justiça Militar Armando Brasil pede informações acerca das ações em curso para monitorar a participação de policiais e bombeiros militares da ativa nos protestos convocados, bem como impedir que os agentes se valham da condição de militar para participar de atos político-partidários, inclusive com a utilização e emprego de arma de fogo da corporação.

No documento, Armando Brasil observa que é vedada a participação de militares em atos de natureza política, conforme estatui a Constituição Federal. Ele lembra ainda que a participação em tais atos pode configurar crime militar e transgressão disciplinar por parte dos militares em questão.

O Grupo Liberal procurou os Bombeiros e a Polícia Militar a aguarda retorno

Palavras-chave

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA