Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Candidatos paraenses conseguem o maior índice de aprovação no exame da OAB desde 2011

A taxa de aprovação no último exame foi de 27%

O Liberal

O 33º Exame da Ordem Unificado (EOU) realizado pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB) nos dias 17 de outubro (primeira fase) e 12 de dezembro (segunda fase) do ano passado, teve o maior índice de candidatos paraenses aprovados. Dos 4.521 inscritos do Pará que realizaram a prova, 1.224 foram aprovados, registrando uma taxa de 27%, alcançada pela última vez no 6º EOU, em 2011 e superada apenas uma vez, também em 2011, na 5ª edição.

A aprovação no Exame é requisito para a inscrição nos quadros da OAB como advogado. Por isso, ele pode ser prestado por bacharel em direito, ainda que pendente apenas a sua colação de grau, formado em instituição regularmente credenciada. 

VEJA MAIS

Idosos paraenses viram exemplo de superação ao realizar sonhos após os 60 anos
Aos 72 anos, Francisco de Assis Reis Miranda emocionou a família ao passar no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Se formou como bacharel em direito em 2020 e se tornou exemplo de motivação

Com vaga disponível há seis meses para desembargador, OAB explica demora
O presidente Eduardo Imbiriba diz que Ordem passa por processo de organização antes do pleito

Como denunciar um advogado na OAB; confira o passo a passo
Veja os procedimentos para processar um advogado na OAB

Conforme as informações que constam no relatório de desempenho e também na tabela comparativa do exame ao final do texto, o resultado dos candidatos paraenses na 33ª edição supera as últimas duas edições da prova – 31 e 32 - quando as taxas de aprovação foram de 15% e 16%, respectivamente.

“Ainda precisamos avançar muito na formação de futuros advogadas e advogadas. A OAB tem o compromisso de lutar e contribuir com a modernização do ensino jurídico brasileiro, sem dispor de sua qualidade, eficiência e superioridade técnico-científica”, afirma o presidente da OAB Nacional, Beto Simonetti.

Atualmente, a 34ª edição do Exame está em finalização de compilação de dados, enquanto a 35ª edição está em andamento e os dados devem ser divulgados no próximo ano.

Para o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, embora os números indiquem um aumento gradual no percentual de aprovados, o que sugere uma melhora - ainda que tímida - na qualidade dos cursos de direito, o índice ainda é baixo. O Conselho observa que a própria OAB Nacional tem reprovado boa parte dos cursos recém-autorizados pelo Ministério da Educação.

Conheça a importância do Quinto Constitucional para a justiça brasileira
O Quinto Constitucional contribui para que os tribunais reflitam a pluralidade do exercício do Direito na sociedade

Segundo o CFOAB, do total de aprovados, 563 examinandos solicitaram o reaproveitamento de pontos da edição anterior (32º EOU) para ingressarem diretamente na segunda fase do 33º exame. Isso se dá quando acontece a aprovação na 1ª fase (prova objetiva) de um determinado exame, permitindo que o candidato possa prestar diretamente a 2ª fase (prova prático-profissional) do EOU imediatamente subsequente.

O presidente da Comissão Nacional de Exame de Ordem, Marco Aurélio Choy, afirma que a prova é um instrumento que confere equidade à advocacia. “É um case de sucesso por ser o maior concurso jurídico do mundo. Mudanças e novidades são pensadas sempre, com o intuito de melhorar a aplicação, mas tudo feito com parcimônia. O Exame de Ordem é, sem dúvida, um meio de suma importância para o Direito”, declarou.

Ainda de acordo com as informações divulgadas pelo CFOAB, no 33º Exame da Ordem Unificado, 26 campi alcançaram 100% de aprovação no desempenho geral (contando o reaproveitamento). Porém, em algumas destas situações, apenas um aluno do curso foi inscrito, tendo conseguindo a aprovação. Nestas situações, é necessário associar este dado a outros para se avaliar o desempenho da instituição.

Veja o desempenho do Pará – (Aprovação / Média histórica do Exame de Ordem Unificado)

PROVA / ANO DE REALIZAÇÃO / MÉDIA DE APROVAÇÃO

  • 1º EOU / 2010 / 15%
  • 2º EOU / 2010 / 15%
  • 3º EOU / 2010 / 12%
  • 4º EOU / 2011 / 18%
  • 5º EOU / 2011 / 28%
  • 6º EOU / 2011 / 27%
  • 7º EOU / 2012 / 13%
  • 8º EOU / 2012 / 12%
  • 9º EOU / 2012 / 10%
  • 10º EOU / 2013 / 21%
  • 11º EOU / 2013 / 12%
  • 12º EOU / 2013 / 11%
  • 13º EOU / 2014 / 12%
  • 14º EOU / 2014 / 19%
  • 15º EOU / 2014 / 25%
  • 16º EOU / 2015 / 20%
  • 17º EOU / 2015 / 23%
  • 18º EOU / 2015 / 17%
  • 19º EOU / 2016 / 11%
  • 20º EOU / 2016 / 17%
  • 21º EOU / 2016 / 14%
  • 22º EOU / 2017 / 20%
  • 23º EOU / 2017 / 16%
  • 24º EOU / 2017 / 19%
  • 25º EOU / 2018 / 18%
  • 26º EOU / 2018 / 16%
  • 27º EOU / 2018 / 10%
  • 28º EOU / 2019 / 21%
  • 29º EOU / 2019 / 17%
  • 30º EOU / 2019 / 13%
  • 31º EOU / 2020 / 15%
  • 32º EOU / 2021 / 16%
  • 33º EOU / 2021 / 27%

Fonte: CFOAB

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB) é a entidade de representação dos advogados brasileiros, com 1,3 milhão de profissionais registrados. A instituição é responsável pela regulamentação da advocacia, pela aplicação do Exame de Ordem dos advogados no país e, a cada gestão, divulga o Selo OAB Recomenda, com a lista dos cursos de direito que atendem aos requisitos mínimos de qualidade técnicos e éticos de sua prática profissional.

Palavras-chave

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA