Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bolsonaro defende Milton Ribeiro e nega corrupção no governo: ‘nenhum ministro meu errou’

Presidente argumenta que a todo momento são montadas narrativas “que tentam desgastar o governo”

O Liberal

O presidente da República Jair Bolsonaro (PL) considerou injusta a prisão do seu ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, e voltou a negar que haja corrupção em seu governo. “O que eu sei até o momento: nenhum ministro meu errou, até porque temos mecanismos de filtros em ministérios que impedem a corrupção. Se acontecer, a gente colabora com a investigação”, afirmou. As novas declarações foram dadas durante entrevista ao programa 4 por 4, no Youtube.

VEJA MAIS

Milton Ribeiro admite para a filha que o presidente Bolsonaro alertou sobre busca e apreensão
Polícia Federal interceptou conversa em que ex-ministro cita textualmente o nome do presidente

'Ele que responda pelos atos dele', afirma Bolsonaro sobre prisão de ex-ministro Milton Ribeiro
'Se a PF prendeu, tem um motivo', argumentou o Presidente da República

Esquema no MEC: após ser preso no Pará, pastor Arilton Moura afirmou que ia 'destruir todo mundo'
Ele foi detido na mesma operação que prendeu o ex-ministro Milton Ribeiro na última quarta-feira (22)

Bolsonaro argumentou que a todo momento são montadas narrativas “que tentam desgastar o governo”. Ele afirma que dá liberdade aos ministros para montarem os ministério, mas adverte que eles “serão vigiados pela esquerda” o tempo todo, “porque eles vão tentar descobrir algo que por ventura tenha feito de errado no ministério”.   

“O objetivo é constranger, humilhar, é dizer que o governo é corrupto, que é igual ao do Lula”, disse o mandatário.

Sobre o caso específico de Milton Ribeiro, preso durante a operação Acesso Pago, da Polícia Federal, Bolsonaro acredita que não “indícios mínimos de corrupção por parte” do ex-ministro. Segundo a PF, Ribeiro e os pastores evangélicos atuavam como “organização criminosa” na pasta.

O presidente argumenta que as investigações começaram pela Controladoria-geral da União a pedido do próprio ex-titular do MEC. “O Ministério Público foi contra a prisão do Milton”, declarou. “No meu entender, ele foi preso injustamente”, completou.

No dia da prisão, em entrevista à rádio Itatiaia, Bolsonaro declarou que se o ex-titular do MEC tivesse cometido alguma irregularidade, teria que responder pelos seus atos. “Ele responda pelos atos dele. Eu peço a Deus que não tenha problema nenhum, mas se tem algum problema, a PF está agindo, está investigando. É um sinal que eu não interfiro na PF”. 

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA