Atos na Almirante Barroso em apoio a Bolsonaro registram ‘maior’ número de participantes nesta sexta

A 6ª feira, por ser um dia da semana mais próximo ao final - momento de descanso -, favoreceu o número de manifestantes que foram até a via protestar

Amanda Martins

A manifestação dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) continua na noite desta sexta-feira (11) e registrou uma movimentação um pouco mais intensa de pessoas nos dois lados da avenida Almirante Barroso, em Belém. Quem saiu mais cedo do serviço, optou por ir protestar na via e levou a família junto. O maior ponto de concentração dos manifestantes segue sendo em frente ao 2º Batalhão de Infantaria de Selva (2º BIS) do Exército Brasileiro (EB). Um carro som, que  entoava “S.O.S Forças Armadas” e músicas militares, assim como o Hino Nacional, promoveu uma oração coletiva dos simpatizantes. 

VEJA MAIS

Em Belém, participantes dos atos na Almirante Barroso rezam em apoio a Bolsonaro
Décimo primeiro dia de manifestação apresenta quantidade menor de apoiadores em relação aos últimos dias

Décimo dia de manifestação na Almirante Barroso é marcado por ‘buzinaço' de apoiadores
Houve uma quantidade inferior de participantes em relação aos últimos dias no ato realizado na noite desta quarta-feira (9)

Após operação que desmontou acampamento, manifestantes voltam à Almirante Barroso
Medida foi tomada para evitar novos bloqueios e garantir passagem de pedestres pelas calçadas e bicicletas nas ciclovias

Ocupando as calçadas da Almirante e as ciclofaixas da via, os participantes balançavam a bandeira do Brasil e cantavam o hino brasileiro. Também houve um momento em que os apoiadores gritavam palavras de ordem e questionavam o processo eleitoral. Mesmo após quase duas semanas do fim das Eleições 2022, os manifestantes seguem indignados e insatisfeitos com os resultados das urnas que elegeram Luiz Inácio Lula da Silva (PT), presidente da República.

Uma grande fila de pessoas se formou em frente ao local que distribui lanche gratuito a quem participa do movimento. Quem sentisse fome e não tivesse dinheiro para comprar algo, bastava se aproximar do espaço - localizado perto da passarela da via - para garantir um copo de água e cachorro quente. Trabalhadores informais eram vistos com carrinhos de espetinho, bebidas, sopas e mingaus ao longo do quarteirão da via. 

Viaturas da Polícia Militar do Estado do  Pará (PM-PA) estavam estacionadas próximo à faixa do BRT fazendo a vigilância da manifestação. Em conversa com a equipe do Grupo Liberal, os agentes explicaram que  não iriam iniciar nenhuma intervenção caso não fosse necessário.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA