Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Após saída de Pedro Guimarães, Caixa reconhece que recebeu denúncias de assédio

Sobre os relatos envolvendo o ex-presidente, a Instituição chegou a afirmar que não tinha “conhecimento das denúncias apresentadas”

O Liberal

A Caixa Econômica Federal informou ter recebido, por meio de seu canal de denúncias, relatos de casos de assédio na instituição e que repudia “qualquer tipo de assédio”. De acordo com a Instituição, a investigação corre em sigilo, no âmbito da Corregedoria, “motivo pelo qual não era de conhecimento das outras áreas do banco”, diz nota. Esta é a primeira vez que a Caixa se pronuncia oficialmente sobre as denúncias de assédio sexual de funcionárias contra o ex-presidente do banco Pedro Guimarães, reveladas pelo site Metrópoles e investigadas pelo Ministério Público Federal. As informações são do Estadão.

A investigação interna que está em andamento foi instaurada em maio deste ano. Ainda de acordo com a nota oficial, já foram realizados contatos “com o/a denunciante, que permanece anônimo/a” e diligências internas que geraram material preliminar, que está em avaliação.

VEJA MAIS

Pedro Guimarães pede demissão da Caixa e divulga carta; leia a íntegra
Ele responde a processo no MPF por assédio sexual após denúncia de funcionárias

Presidente da Caixa Econômica é denunciado por assédio sexual
Os casos estão sendo investigados pelo Ministério Público Federal. Este é o primeiro caso público de assédio sexual envolvendo um alto funcionário do governo Jair Bolsonaro

Pedro Guimarães deve ser substituído por uma mulher na presidência da Caixa
Segundo colunistas, o presidente já escolheu no nome, que é braço direito do ministro Paulo Guedes

“Portanto, a Corregedoria admitiu a denúncia e deu notícia ao/à denunciante, se colocando à inteira disposição para colher o seu depoimento, mantendo seu anonimato”, afirma.

O banco diz que novas informações serão “imediatamente” integradas ao procedimento de apuração e argumenta que seu canal de denúncias é administrado por órgão externo à instituição, garantindo a transparência, segurança e proteção para denunciantes que queiram apontar atos ilícitos cometidos por empregados da Caixa ou que tenham tido sua participação.

Na reportagem do Metrópoles, publicada na terça-feira (28), a Instituição chegou a afirmar que não tinha “conhecimento das denúncias apresentadas pelo veículo”.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA