Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Anúncio de mudança em programa de auxílio do governo federal provoca filas em Cras

Usuários formaram filas em frente ao Cras do Guamá na madrugada desta segunda-feira.

Natalia Mello

O anúncio do fim do Bolsa Família e a criação do novo programa Auxílio Brasil deixou muitos beneficiários preocupados. Em Belém, o receio de não estar com o Cadastro Único (CadÚnico) – obrigatório para receber o benefício – atualizado levou as pessoas a formarem filas em frente aos Centros de Referência e Assistência Social (Cras) de vários bairros. Nesta segunda-feira (8), no Guamá, não foi diferente.

O coordenador da unidade, Sérgio Raiol, afirma que 100 fichas foram distribuídas para atendimento, e que foram recebidas também as pessoas que haviam feito agendamento prévio. “Eles têm lotado os Cras por conta da promessa do Auxílio Brasil, que o governo federal está anunciando. Mas é desinformação pelo governo federal, porque não tem cadastro no programa, basta ter o CadÚnico, que é o serviço que nós trabalhamos e não é preciso ficar vindo atualizar. Quem tinha Bolsa Família vai ter direito ao Auxílio Brasil, e eles pensam que tem que fazer novo cadastro, mas basta estar atualizado”, explicou.

O local recebe de 200 a 300 pessoas por dia, somando agendados e espontâneos, e, segundo Sérgio, o atendimento por muitas vezes demora devido à necessidade de ser preciso. “Cada atendimento é diferente, cada situação, por isso às vezes demora. A gente faz uma triagem e faz os agendamentos no caso de não ter mais vaga para o dia. Semana passada, por exemplo, o sistema parou em todo o Brasil. Acontece mesmo”, concluiu. O atendimento nos Cras é feito até às 17h.

A dona de casa Érica Maciel, de 43 anos, conta que chegou às 3h da manhã para ser atendida. “Me falaram que eram só 20 fichas e sei que aqui é muita gente. O meu caso é atualização do CadÚnico, porque a Equatorial está pedindo. A última atualização que fiz foi quando fiz o cadastro, em 2019, aí venceu em agosto e eu precisei vir aqui. Realmente tinha muita fila, abriu 8h e depois do rapaz separou as prioridades, os que já estavam agendados. As pessoas vêm porque pensam que para receber o benefício tem que fazer outro cadastro, aí chega aqui aglomera”, diz.

Joelma Marquês é autônoma e mora com os quatro filhos sozinha no bairro do Guamá. Ela também foi até o Cras apenas para pegar a Folha Resumo, documento que comprova a inscrição no CadÚnico. “Eu tenho Bolsa Família e fiz o Cadastro recentemente. Só vim pegar mesmo o documento. Cheguei 7h e acho que não demora mais tanto para me chamarem, são 10h30”, finalizou.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA