Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Susipe admite: já são 559 fugitivos de presídios paraenses

18 fugiram após ataque a Marituba, na terça e outros 131 na invasão ao complexo de Santa Izabel, no final de outubro

Redação Integrada ORM

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) confirmou agora, no início da tarde, que são 149 os foragidos nos dois últimos ataques realizados pra resgatar presos em casas penais paraenses. A confirmação foi feita após vários episódios de motins, fugas tentativas de resgate registrados em diversas casas penais do Estado nos últimos dois meses.

A Susipe disse que concluiu a recontagem e identificação de detentos no Presídio Estadual Metropolitano I (PEM I), localizado no Complexo Penitenciário de Marituba. Ao todo, 18 presos fugiram após a tentativa de resgate ocorrida às 22h da última terça-feira (30), quando um grupo externo de criminosos armados usaram explosivos para invadir a unidade prisional. A Susipe divulgou ainda as fotos dos fugitivos. Ao todos, 155 detentos fugiram nos últimos dez dias, após ações registradas no PEM I (Marituba), seis na Central de Triagem Masculina de Marabá (CTTM) na madrugada de hoje, e também no Centro de Recuperação Penitenciário Pará I (CRRP I), no complexo Santa Izabel, no dia 21 e 22 de outubro.

Nessa conta não entram os outros nove presos que fugiram após outra invasão para resgatar presos no complexo de Santa Izabel, ocorrida nos dias 27 e 28 de setembro. Com essa, já se contabilizam três ações ousadas de resgates de presos em presídios paraenses em menos de dois meses.

O anúncio do fim do balanço de contagem dos fugitivos dos últimos ataques ao  complexo de Santa Izabel e PEM de Marituba  ocorreu horas depois de circularem falsas notícias, nas redes sociais, dizendo que a Susipe havia divulgado os nomes de mais de duas dezenas de presos foragidos na ação de Marituba. A informação era inverídica e foi checada pela redação do Portal ORM junto à Susipe, que desmentiu a fake news.

Leia mais: Susipe desmente lista com 27 resgatados em presídio de Marituba

INVESTIGAÇÃO

O comunicado da Susipe diz ainda que as obras de reparo no muro de segurança da unidade prisional de Marituba, dinamitada no ataque de bandidos na terça (30), já foram concluídas. Um inquérito policial foi aberto para apurar o caso. "A Susipe esclarece ainda que nenhuma informação obtida no curso da investigação será divulgada, para não prejudicar o trabalho policial", diz a nota.

Além do caso do PEM I, foi encerrada também a recontagem e a identificação de detentos do CRRP I, localizado no Complexo Penitenciário de Santa Izabel.

Após o término do procedimento foi confirmada a fuga de 131 presos de Santa Izabel. A ação também contou com apoio externo de criminosos armados e ocorreu na noite do último domingo (21), por volta das 22h. Houve troca de tiros entre o bando e policiais militares que faziam a segurança da unidade prisional. 

A fuga ocorreu por uma antiga galeria subterrânea da rede de esgoto já desativada do presídio, no pavilhão 5. Após acessar o túnel, os presos conseguiram fugir pela área de mata. As investigações estão sob responsabilidade da Polícia Civil e correm sob sigilo.


FUGAS E CONFRONTOS

De acordo com um levantamento realizado pela Assessoria de Segurança Institucional da Susipe, entre 1º de janeiro e 1º de novembro deste ano já ocorreram 85 fugas de presos em todo o Estado. Ao todo, foram 559 fugitivos. Desses, 229 foram recapturados.

Em 2017, foram 75 fugas, com 403 fugitivos e 169 recapturados. Já com relação ao número de tentativas de resgate de presos com apoio externo, foram registradas 54 ocorrências apenas neste ano. Em 2017, foram 120.

O levantamento da Susipe aponta ainda que, em 2018, um total de 28 presos morreram em confronto com a PM dentro de unidades prisionais do Estado, durante rebeliões, motins ou tentativas de resgate de presos. Em 2017, foram 24.


SUPERLOTAÇÃO

O Governo do Pará declarou que tem investido na construção de novos centros de detenção para diminuir o quadro de superlotação carcerária. Atualmente, 17.268 presos estão custodiados em 47 centros de detenção no Estado. A capacidade é para 9.364 vagas.

O déficit é de 7.904 vagas prisionais. As obras da Cadeia Pública para Jovens e Adultos, no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, já foram concluídas e o novo presídio deve ser ativado nos próximos dias, diz a Susipe.

A unidade prisional do complexo de Santa Izabel terá 603 vagas, aumentando a capacidade de custódia para 9.967. Sete novas unidades prisionais estão com obras em andamento. A Susipe diz que, juntas, elas irão gerar mais 2.092 vagas no sistema penal paraense.

Outras sete unidades prisionais aguardam licitação e deverão aumentar em 1.956 a capacidade de custódia. O governo diz que mais de 4 mil novas vagas prisionais serão abertas no Estado. A previsão da Susipe é de que todas as obras estejam concluídas até junho de 2019.


Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA