Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

'Só vamos ficar satisfeitos quando ele for condenado', dizem familiares de ex-jogador sobre suspeito

O militar Denis da Silva Miranda se apresentou acompanhado de um advogado e recebeu voz de prisão, na manhã desta quinta-feira (25), na Divisão de Homicídios da Polícia Civil

O Liberal

Familiares do ex-jogador Bruninho receberam com o sentimento de que a “justiça está sendo feita” a notícia sobre a prisão do principal suspeito de atirar e matar o atleta, em outubro deste ano, no bairro do Curió-Utinga, em Belém. O soldado da Polícia Militar Denis da Silva Miranda se apresentou acompanhado de um advogado e recebeu voz de prisão, na manhã desta quinta-feira (25), na Divisão de Homicídios da Polícia Civil, em São Brás. Contra ele havia um mandado de prisão temporária.

VEJA MAIS

PM suspeito de matar ex-jogador do Paysandu se entrega à polícia As diligências na tentativa de prendê-lo não tiveram sucesso, mas o investigado acabou se apresentando na delegacia na companhia de um advogado

VÍDEO: Ato pede justiça pela morte do ex-jogador do Paysandu Bruninho Atleta foi assassinado na manhã da última quinta-feira (21), no bairro do Curió-Utinga, em Belém

Paysandu e Bragantino lamentam a morte do jogador Bruninho Jogador foi assassinado próximo de sua casa, no bairro do Curió Utinga, em Belém

VÍDEOS: confira gols do jogador Bruninho, que foi assassinado em Belém Bruninho jogava futebol e também futsal

Segundo a família de Bruninho, esta foi uma estratégia para fugir do flagrante e esperar a “poeira baixar”. “Mas já estamos cinquenta por cento felizes com a prisão. Agora, só vamos ficar satisfeitos quando ele for condenado pelo Poder Judiciário”, afirmaram parentes de Bruninho, na tarde desta quinta-feira (25), à reportagem de O Liberal.

Questionados sobre o que poderia ter motivado o crime, eles acreditam que o homicídio foi provocado, possivelmente, por ciúmes do militar com a ex-companheira, que estaria tendo, até o dia do crime, um envolvimento amoroso com Bruninho.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA