Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Seis pessoas são presas suspeitas de aplicar golpes com empresa de consórcios no bairro do Marco

Duas vítimas procuraram a polícia dizendo ter perdido valores com falsas cartas de crédito. R$ 10 mil foram apreendidos

O Liberal

Seis pessoas foram presas em flagrante pela Polícia Civil (PC) no bairro do Marco, em Belém, na manhã desta quinta-feira (15) suspeitas de praticar os crimes de estelionato e associação criminosa. O grupo aplicava golpes com falsas cartas de crédito contempladas em consórcios. 

Os capturados foram identificados como: Leandro Sousa Lima, Lucas Sena da Silva, Elias Marques Novaes Oliveira, Rafael Fabio Santiago Sombra, Paulo Winicyus da Silva e Anna Mel Basílio de Oliveira. De acordo com a polícia, os suspeitos faziam parte de uma empresa administradora de consórcios, que fica na travessa Barão do Triunfo, e enganavam compradores por meio das redes sociais e sites de vendas, atraindo aqueles que buscavam financiar imóveis e veículos. Os policiais apreenderam a quantia de R$ 10 mil, que supostamente seriam resultado dos crimes. 

VEJA MAIS

PM localiza laboratório de drogas em Santarém; duas pessoas foram presas
No local, foram apreendidos diversos itens utilizados para manipulação de entorpecentes

Sete pessoas são presas suspeitas de venderem vagas em fila e agredir clientes de banco no Marajó
Segundo a polícia, os suspeitos chegavam até a agredir de forma física e verbal as vítimas que aguardavam entrar na agência bancária

Mulher simula sequestro para tentar extorquir dinheiro da própria mãe
Mais quatro pessoas foram presas suspeitos de ajudar a "suposta" sequestrada a praticar o crime

Por volta de 11h30, a polícia recebeu a denúncia de duas vítimas que caíram nos golpes. Após as buscas, o sexteto foi localizado em posse dos R$ 10 mil e resultou na captura em flagrante. O dinheiro que, possivelmente, havia sido roubado foi retornado para as vítimas. 

A PC diz que a empresa em que os suspeitos eram integrante, não tinha autorização para operar no ramo de consórcios

Ainda segundo a polícia, clientes que desejavam custear um carro realizavam um falso teste drive numa loja em que os suspeitos levavam as vítimas. Com isso, os consumidores faziam um pagamento adiantado de um dinheiro que era supostamente roubado. Além disso, a polícia também alegou que os suspeitos também praticavam o “golpe da falsa carta de crédito contemplada”. 

A redação integrada de O Liberal entrou em contato com a PC para saber se mais alguma pessoa possa estar envolvidas nos crimes e quais procedimentos serão feitos com a empresa. 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA