Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia prende pai suspeito de estuprar e engravidar a filha duas vezes

A jovem conta que o pai era autoritário. Determinava o que vestir. À noite era saia ou vestido e, na recusa, ela era agredida com tapas, puxões de cabelo ou acorrentada

Rayanne Bulhões

Um caso suspeito de estupro chocou os moradores do Mato Grosso (MT). Isso porque um pai de 54 anos, abusava da própria filha desde os 13 anos. O caso aconteceu no município de Novo Mundo (MT). Os abusos sexuais resultaram em duas gestações.

Segundo a vítima, os abusos começaram com toques lascivos e ameaças de castigos físicos, caso contasse a alguém. Aos 17 anos, o pai aproveitou quando ficaram a sós e forçou a primeira relação sexual. Quase sempre o homem esperava todos da casa dormirem e ia ao quarto da adolescente. Outra forma era quando levava a filha para o mato e onde forçava relações sexuais.

A jovem conta que o pai era autoritário. Determinava o que vestir. À noite era saia ou vestido e, na recusa, ela era agredida com tapas, puxões de cabelo ou acorrentada. Aos 18 anos, a moça descobriu como utilizar métodos contraceptivos, mas foi impedida. O homem quebrou vários aparelhos de telefone para que a filha não o denunciasse.

VEJA MAIS

Polícia cumpre mandado de prisão contra acusado de estupro em Belém
Após investigação, os agentes conseguiram descobrir o esconderijo do homem, onde passaram a ficar em campana

O socorro e a coragem vieram por meio de um namorado que a jovem se relacionava. O homem está preso e a jovem passou por exames periciais. Segundo o delegado Lucas Lelis, durante uma das ameaças, o pai disse à vítima que, se fosse preso, após sair da cadeia a mataria e iria ‘fazer o regaço’.

O delegado destaca ainda que a comunidade, onde a vítima vivia, tinha conhecimento do que ocorria. No entanto, nenhuma denúncia anterior chegou aos órgãos assistenciais, de proteção ou da polícia para auxiliar a jovem.  A Polícia Civil solicitou o acompanhamento assistencial e psicológico para a vítima.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA