PF desarticula associação criminosa especializada em fraude previdenciária

Prejuízos aos cofres públicos já ultrapassam R$ 2 milhões

Redação Integrada

A Polícia Federal deflagrou, manhã desta quinta-feira (13), a operação Tartufo que visa desarticular associação criminosa especializada em fraudar a Previdência Social mediante a utilização de documentos falsos para a obtenção indevida de benefícios previdenciários no Pará. Foi cumprido um mandado de busca e apreensão em Belém. A fraude consistiu na obtenção de pensão por morte a partir da criação de pessoa fictícia e posterior simulação de casamento e óbito. Após a obtenção indevida do benefício previdenciário, o grupo criminoso conseguiu ainda realizar empréstimos consignados e adquirir bens em nome das pessoas fictícias. O envolvido na operação deflagrada pertence ao mesmo grupo investigado durante a Operação Pseudocídio, que apurou fraudes em diversos benefícios de pensão por morte e amparo social ao idoso no Pará. De acordo com o Núcleo Regional da Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista do Pará, o prejuízo estimado aos cofres públicos dos benefícios já fraudados pelo grupo criminoso já ultrapassa R$ 2 milhões. Os envolvidos responderão pelos crimes de associação criminosa, estelionato previdenciário, falsificação de documento público, uso de documento falso, dentre outros.

 

"Tartufo"é um termo utilizado para identificar pessoa que dissimula ou enganadora. Falso.  

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA