Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Mulher com 160 quilos de hidrômetros é presa no Guamá

Operação 'Aquarius' da Polícia Civil apreendeu vários equipamentos destruídos. Suspeita é dona de ferro-velho e vai responder por receptação qualificada

O Liberal

Uma mulher, que não teve a identidade divulgada, foi presa em flagrante na manhã desta quarta-feira (6), com mais de 160 quilos de hidrômetros furtados da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) e prontos para serem vendidos ilegalmente. A suspeita é proprietária de um ferro-velho localizado no bairro do Guamá, em Belém, onde os aparelhos foram apreendidos, e vai responder pelo crime de receptação qualificada, cuja pena pode chegar a até oito anos de prisão. A ação faz parte da operação "Aquarius", deflagrada pela Polícia Civil.

As investigações começaram após denúncias de furtos de hidrômetros em residências de vários bairros da capital. A partir das ocorrências, a Polícia Civil fez um mapeamento dos locais onde esse tipo de crime ocorria com maior intensidade. "Fazendo uma segunda análise dos autores dessas subtrações, nós conseguimos identificar que eles eram de uma área próxima, então eles não iriam se afastar para vender, porque esse é um aparelho que só serve para ser vendido como sucata", explicou o Delegado Daniel Castro, da Diretoria de Polícia Metropolitana (DPM).

Os equipamentos foram apreendidos e a dona do ferro velho foi detida (Agência Pará)

Com isso, na manhã desta quarta (6), a PC foi até o ferro-velho no Guamá, que convergia com os dois bairros de maior incidência dos crimes. Assim que chegaram no local, os policiais se depararam com os hidrômetros sendo destruídos para revenda como sucata. "Este produto só pode ser vendido por uma concessionária, e a acusada é dona do estabelecimento e tinha ciência, porque nós encontramos os produtos ainda com o lacre, então não tinha nem como dizer que ela desconhecia a origem ilícita", pontuou o delegado.

Os hidrômetros são utilizados para aferir o consumo de água feito pelos clientes. O engenheiro da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), Paul Simons, afirmou que a empresa tem um prejuízo grande com o furto dos hidrômetros, pois eles são vendidos, em média, por R$ 5 nas sucatarias, no entanto, o custo para a companhia fazer a instalação dos aparelhos nos imóveis sai a cerca de R$ 300.

"Isso tudo estava ocasionando muito transtorno para a nossa empresa, pois com os gastos de mão de obra, instalação, compra do produto, a gente calcula que cada hidrômetro sai a R$ 300. Por isso, a gente pede para a população, quando ocorrer esse tipo de ocorrência, efetuar um boletim de ocorrência e, quando visualizar alguma suspeita, acionar a polícia. Isso vai ajudar muito", concluiu o engenheiro da Cosanpa.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA