logo jornal amazonia

Mulher coloca fogo no marido após flagrar traição no WhatsApp; intenção era 'dar um susto'

Homem teve 65% do corpo queimado após sua companheira espalhar álcool em seu corpo e atear fogo.

Hilda Barros

Um homem teve mais da metade de seu corpo queimado por sua própria companheira na manhã desta sexta-feira (11), em Parauapebas, região sudeste do Pará. No local do crime, a mulher alegou que ateou fogo no marido após flagrar conversas dele com outra mulher em seu celular.

VEJA MAIS

image Mulher ateia fogo no companheiro durante briga em São Félix do Xingu
O caso foi registrado em uma comunidade da zona rural do município, após o casal beber em um estabelecimento

image Mulher é acusada de colocar fogo em filha autista após achar que ela estava morta
A mulher é acusada de drogar com comprimidos, bater e atear fogo no corpo da própria filha

image Incêndio destrói casa; mulher acusa a própria cunhada de atear fogo
No momento em que as chamas iniciaram, cinco pessoas estavam na residência e mais um animal de estimação

A vítima, identificada como Daniel Correia Santos, foi conduzida para o Hospital Municipal de Parauapebas após ter 65% do corpo queimado. A Polícia Militar foi informada sobre o caso e foi até a unidade hospitalar para apurar o fato. Chegando ao local, a equipe conversou com a vítima, que acusou a companheira de ter atentado contra sua vida.

A equipe da PM foi até a casa da vítima, localizada no bairro Betânia, em busca da mulher. Carol Aquino Porto foi presa e conduzida para a delegacia por tentativa de homicídio. Segundo os militares, a mulher informou que tudo se tratava, na verdade, de uma brincadeira. Segundo ela, a intenção era apenas "dar um susto" no companheiro após pegar conversas dele com outra mulher no celular.

“Ela nos informou que por ciúmes após pegar algumas mensagens no celular do companheiro com outra mulher, ela teria espalhado álcool no companheiro e após ateou fogo para assustá-lo, mas não tinha intenção de machucá-lo, a mesma queria apenas fazer medo a ele”, contou sargento Hélio, responsável por atender a ocorrência. 

Apesar dos ferimentos, ele não corre risco de morte. Carol Aquino foi ouvida pela Polícia Civil e segue presa à disposição da justiça. Na delegacia, a mulher se mostrou bastante arrependida pelo ato cometido. Ela deve passar por audiência de custódia, que deve determinar se a mesma continua presa ou não.

Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA