logo jornal amazonia

Mulher é presa no terminal de Belém com 10 kg de óxi vindos da Bolívia

Alessandra confessou que pegou a droga em Rondônia, na fronteira com o país vizinho. Ela foi presa por tráfico internacional de entorpecentes.

A Polícia Civil do Pará, através da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) prendeu flagrante na tarde de domingo (05) Alessandra Cassia Assunção Barbosa, também conhecida pelo apelido "Leka", pela prática do crime de tráfico internacional de entorpecentes.

Segundo o titular da Diretoria de Polícia Especializada (DPE), delegado Sérvulo Cabral, a mulher foi presa em flagrante em posse de um total de aproximadamente 10 kg de pedra de óxi, droga derivada da cocaína, no momento em que chegava na cidade de Belém pelo Terminal Rodoviário de Belém, em São Brás. 

Após receberem informações de que a suspeita estaria trazendo o entorpecente de ônibus, vindo da cidade de Guajará Mirim, em Rondônia, equipes de policiais civis da Denarc, diligenciaram com intuito de realizar a prisão de Alessandra, tendo identificado e acompanhado o ônibus onde ela viajava até Belém. Durante a revista, o entorpecente foi encontrado em um fundo falso das malas usadas por Leka.

Depois de presa, Alessandra confessou o crime e informou que havia ido até a fronteira do Brasil com a Bolívia buscar a droga. Diante dos fatos, a presa foi conduzida até a sede da Denarc, no Telégrafo, para lavratura do competente auto de prisão em flagrante, enquanto que os policiais civis darão sequência às investigações para identificação de mais suspeitos envolvidos na mesma associação criminosa voltada para o tráfico de entorpecentes.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA