Menina de 11 anos é encontrada amarrada e com suspeita de estupro em Marituba

Criança foi atacada quando voltava da escola e ficou desacordada em uma área de mata

Redação Integrada

Uma menina de 11 anos foi encontrada amarrada e com indícios de violência sexual em uma área de mata no final da manhã desta quinta-feira (07), em Marituba, região metropolitana de Belém. Segundo a Polícia Militar e o Conselho Tutelar, o caso foi no bairro do Uriboca, por volta de 11h, enquanto a menina voltava da escola. Ao que tudo indica, o abusador não chegou a forçar relação sexual com a menina, mas as autoridades tratam o caso como abuso e seguem investigando e dando suporte psicológico à vítima.

A Companhia Independente Especial de Polícia Assistencial (Ciepas) da Polícia Militar tomou a frente do caso, indo até o local para averiguar a situação. Segundo um oficial da Ciepas, uma soldado conversou com a menina, mas as autoridades chegaram ao local após o resgate da criança. Foram feitas buscas na região de mata onde ela foi encontrada, amarrada e gritando por ajuda, mas nenhum suspeito foi localizado. A menina teria ficado desacordada após ser atacada, e quando acordou, gritou por ajuda, fazendo com que fosse encontrada por populares. Ainda segundo a PM, o 21º Batalhão acompanha o caso e segue atrás do abusador.

Procurado pela reportagem, o Conselho Tutelar II, responsável pela área do Bairro Uriboca, confirmou o caso e disse que a menina segue em acompanhamento na unidade do Parapaz da Santa Casa de Misericórdia, em Belém, para onde foi transferida. Segundo um conselheiro tutelar que acompanhou o caso, a população deve ficar alerta para esse tipo de ocorrência, tomando certos cuidados com as crianças e adolescentes e acionando as autoridades assim que tiverem conhecimento de episódios similares. "É importante que a comunidade ali seja alertada por conta de outras crianças estarem correndo o mesmo risco", disse o profissional.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA