Jovem de 18 anos morre após agressão em Santarém

Suspeita é que Davi Amaral tenha sido vítima de homofobia

Redação Integrada

O jovem estudante Davi Silva do Amaral, de 18 anos, que foi espancado na quarta-feira passada (14), no bairro Livramento, em Santarém, no oeste paraense, teve morte encefálica confirmada pela instituição de saúde onde estava internado. A confirmação da morte de Davi foi informada um dia após procedimento cirúrgico. A morte encefálica é caracterizada pela perda completa e irreversível das funções do cérebro. "A direção do Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Toletino Sotelo informa que o paciente Davi Silva Amaral, 18 anos, teve morte encefálica (ME). O protocolo de ME iniciou na última sexta-feira, 15 de fevereiro, só ao final de todos exames exigidos pelo protocolo que é possível oficializar a morte cerebral. A família irá decidir pela doação de órgãos. Toda direção, equipe médica e de enfermagem do HMS sentem muito pelo ocorrido."

O rapaz deu entrada na Unidade de Terapia Intensidade do Hospital Municipal de Santarém em estado gravíssimo na semana passada. Ele apresentava vários ferimentos na cabeça, foi sedado e entubado, passou por cirurgia, mas não resistiu devido à gravidade das fraturas. 

Davi foi encontrado desacordado pela população em um terreno baldio na manhã da última quinta-feira, com sinais de agressão física. Ele estava parcialmente despido, usando apenas uma camiseta. A suspeita é de que Davi tenha sido vítima de homofobia.

Segundo informações de testemunhas, Davi havia saído para beber com amigos na noite anterior ao seu desaparecimento, ainda no bairro do Livramento, onde mora com familiares. Os jovem teriam se desencontrado, mas ainda falaram por telefone com Davi, por volta de 1h da madrugada. Após esse horário, os amigos da vítima acreditam que ele possa ter sido abordado pelos agressores durante o retorno para sua casa.  

Policiais da Delegacia de Santarém levantam informações sobre o caso. A família acredita que Davi Amaral foi vítima da ação orquestrada por mais de uma pessoa, em razão da brutalidade das agressões contra o jovem.  

Polícia