Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Campanha busca combater casos de violência contra a mulher em Marabá

Realizada pela Patrulha Maria da Penha de Marabá, a iniciativa chega ao residencial Tocantins, no próximo sábado (23)

O Liberal

​​Com objetivo de reduzir os casos de feminicídio, a Patrulha Maria da Penha de Marabá, no sudeste do estado, realizará no próximo sábado (23) mais uma edição da campanha “Deixa Elas Viverem”, que conta com o apoio da Guarda Municipal. Desta vez, moradores do residencial Tocantins, no Núcleo São Félix, receberão a ação de conscientização, que vem ocorrendo em comunidades que têm registrado índices elevados de violência contra a mulher.

Um dos organizadores da iniciativa, Roberto Lemos, explicou que a campanha teve início no último sábado (16), no residencial Magalhães, também no Núcleo São Félix, onde no último dia 11 foi encontrado o corpo de Karine Conceição Silva, 26 anos, assassinada pelo próprio marido. Após o crime, Rivaldo Borges Valadares, de 24, tirou a própria vida.

“Nós iniciamos pelo residencial Magalhães, que tem casos elevados de violência contra a mulher, por ser uma área de invasão. No próximo sábado (23), estaremos indo até o residencial Tocantins, que fica bem perto do residencial Magalhães, e também tem muitos casos”, explicou Roberto Lemos.

Lemos detalhou que os membros da Patrulha Maria da Penha de Marabá se dividem em, pelo menos, quatro equipes responsáveis pelo trabalho de levar conhecimento e informação às comunidades. “A gente passa nos estabelecimentos, bares, restaurantes, e vai fixando cartazes nesses locais onde há grande movimentação de pessoas. Saímos também nas principais ruas e conversam​​os ​​com as pessoas para que possamos conscientizá-las”, informou.

Nos cartazes e panfletos distribuídos, além dos canais para denúncia, Lemos destaca que existe a preocupação em esclarecer sobre os tipos de violência que podem ser cometidas contra as mulheres. “Às vezes, as mulheres sabem que sabem que existe a violência física e sexual, mas desconhecem a psicológica e a patrimonial”, exemplificou.

Casos

​​De acordo com dados da Patrulha Maria da Penha, em 2021,​​ um caso de feminicídio foi registrado na vila São José, zona rural de Marabá. Este ano, houve quatro casos, aumentando em 400% esse tipo de crime no município. As vítimas são Dainara Rodrigues de Couto, de 20 anos; Juscimaria Regina Sousa Lopes, de 26 anos; Gleiciane Lima Rabelo Amaral, de 32 anos e Karine Conceição Silva, 26 anos.

Serviço:

Denúncias de violência contra a mulher podem ser feitas através do disque-denúncia (94) 3312-3350; Polícia Militar (190); Central de Atendimento à Mulher (180); e ainda na Delegacia da Mulher, localizada no bairro Amapá, em Marabá; Centro de Referência de Assistência Social (Creas) e Conselho da Mulher.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA