Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Um dia após incêndio, o clima é de tranquilidade no Hospital de Marabá

Ao contrário de corredores lotados de macas, com pacientes e acompanhantes assustados, o clima é de aparente calmaria.

Tay Marquioro

No Hospital Municipal de Marabá (HMM), no sudeste do Pará, o cenário na manhã dessa sexta-feira (29) era de total contraste com as cenas de pânico registradas um dia antes, quando um incêndio tomou conta de um gerador de energia da casa de saúde. Ao contrário de corredores lotados de macas, com pacientes e acompanhantes assustados, o clima é de aparente tranquilidade

Embora a situação nem de longe lembre o susto que pacientes, acompanhantes e servidores passaram, quem precisou de atendimento hoje estava preocupado. A professora Edna Alves esteve no HMM acompanhando o pai, que é cadeirante e sofreu um acidente doméstico. “Vi as imagens e fiquei bastante preocupada. A primeira coisa que eu pensei era que esse incêndio poderia chegar aos pacientes do hospital. Chegar aqui e encontrar tudo tranquilo assim, foi um alívio grande. Mas eu vim para cá com muito medo”, confessa. “Eu pensei que ia ver aquela situação dos pacientes pelo corredor, né? Mas, graças a Deus, está tudo calmo por aqui e meu pai já foi atendido”.

VEJA MAIS

Incêndio em Hospital de Marabá deixa servidores e pacientes aterrorizados
Pacientes foram levados em macas e cadeiras de rodas para área externa do hospital e o cenário foi de caos

Com vacinas prestes a vencer, Marabá diminui idade para a 4ª dose contra a covid-19
Pessoas a partir de 30 anos já podem tomar a 4ª dose; postos de saúde ficam abertos até as 22h

Marabá pode perder mais de 10 mil doses de vacina contra a Covid-19
Nesta sexta-feira (29), milhares de imunizantes da fabricante Pfizer perderão a validade e podem ser descartados se a procura não aumentar

O filho da aposentada Raimunda dos Anjos sofreu um acidente de moto no final de semana passado e tinha uma consulta marcada com o ortopedista. Eles são de Eldorado do Carajás e ficaram preocupados com o que encontrariam no dia da consulta. “A gente se assusta, né? Porque eu tinha que vir hoje aqui com o meu filho e, de repente, ver aquele monte de fumaça no hospital”, conta a aposentada. “E, para nós que moramos em outras cidades, é preocupante porque qualquer consulta com especialista é encaminhada para Marabá, no hospital municipal ou no regional”.

Como ficou o hospital após o incêndio

O incêndio destruiu o gerador do Hospital Municipal de Marabá. Embora as chamas tenham ocorrido em uma área distante do pronto socorro e leitos, todo o hospital teve que ser evacuado às pressas por conta da fumaça que tomou conta das dependências. Pacientes foram levados em macas e cadeiras de rodas para área externa do hospital e o cenário foi de caos. 

Ao todo, 13 pacientes de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e Unidade de Cuidados Especiais (UCE), considerados mais graves e que necessitavam de cuidados mais específicos, foram transferidos em ambulâncias. Dez deles para o Hospital Regional do Sudeste do Pará, um para Tucuruí e um para Belém. Outros pacientes continuaram por horas no corredor externo aguardando o restabelecimento da energia elétrica no prédio, o que só aconteceu por volta das 18h.

A Prefeitura de Marabá informou que, entre os pacientes transferidos, os que já tinham sido regulados devem ficar no hospital de destino. Os demais pacientes devem permanecer nos hospitais em que estão se houver a viabilidade de mantê-los. Caso contrário, eles devem ser transferidos de volta para o HMM. Ainda de acordo com a prefeitura, um novo gerador foi instalado para atender às necessidades do hospital. 

A Equatorial Pará emitiu nota afirmando que a falta de energia elétrica no Hospital Municipal de Marabá, “foi motivada por defeito interno, cuja manutenção é de responsabilidade da equipe de eletricistas do Hospital”. Assim, o gerador da casa de saúde foi acionado e entrou em curto-circuito, causando o incêndio. Ainda segundo a concessionária de energia, por motivo de segurança, as equipes da distribuidora estiveram no Hospital e desenergizaram parte das instalações para que o Corpo de Bombeiros pudesse apagar as chamas.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ