Retirada de escombros é suspensa para evitar danos ao palacete Augusto Corrêa

Prédio histórico desabou na última segunda-feira. Hospital que fica ao lado precisou ser evacuado.

Felipe Sanches*

O palacete Augusto Corrêa, prédio histórico no centro de Bragança que desabou na noite da última segunda-feira (21), foi vistoriado hoje por peritos do Centro de Perícias Científicas (CPC) Renato Chaves. Os escombros começaram a ser retirados pela prefeitura, mas o serviço foi interrompido por recomendação dos peritos. O risco era que a trepidação provocada pela movimentação das máquinas comprometesse a estrutura que permanece de pé – incluindo a parede lateral que fica ao lado do Hospital das Clínicas de Bragança. Por causa da possibilidade de desabamento da parede, o hospital foi interditado e evacuado ainda na segunda-feira.


“O que está abalado mesmo é só a parte da frente, que sofreu muito com infiltração e foi por isso que desabou. Tem uma parte da fachada que estava com muita infiltração, porque recebe a chuva de frente. Já o hospital, na lateral, não teve abalo da estrutura”, explicou o perito criminal Eriko Nery, da unidade regional de Castanhal do Centro de Perícia Científicas Renato Chaves.

De acordo com o perito, a equipe fez a recomendação de isolamento para evitar riscos no entorno dos escombros. “Nós recomendamos também o isolamento da área. Aqui na frente não deve passar ninguém. O trânsito nas vias laterais pode ser mantido”.


*Especial para o Portal ORM

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PARÁ