Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Projeto de face shields feitas com PET, produzido pela UFPA, é selecionado em chamada internacional

UFPA pede doações de garrafas PET para aumentar sua produção

Tainá Cavalcante

O projeto "Ecopet Amazonie", que prevê a produção de face shields e máscaras adaptadas a partir de garrafas PET, desenvolvido pela Universidade Federal do Pará (UFPA), foi um dos 92 selecionados pela Agencie Universitaire de a Francophonie (AUF), em uma chamada internacional, que recebeu quase 2 mil inscrições. Na chamada, a AUF solicitava projetos de todo o mundo, desenvolvidos no ambiente acadêmico, que gerassem impactos tecnológico e/ou social, com foco no enfrentamento ao novo coronavírus.

Ao todo, foram quase 2 mil inscrições de 79 países. Do total, 92, de 44 países, foram selecionadas. Elas recebem, ao todo, um fundo de € 1 milhão (cerca de R$ 5 milhões e 600 mil) para o desenvolvimento de seus projetos. Entre as aprovadas há apenas oito das Américas e três do Brasil - sendo o "Ecopete Amazonie" a única do Pará. O projeto já está em andamento e segue até 31 de agosto.

Liderada pelo professor José Augusto Lacerda, da Coordenação de Empreendedorismo da Universitec, a iniciativa visa alavancar os esforços realizados por dois projetos da Enactus UFPA, o Costuraê e o Anamã, no combate à Covid-19. A ideia do projeto é utilizar princípios de negócios de impacto para produzir face shields e máscaras adaptadas a partir de garrafas PET junto a comunidades em situação de vulnerabilidade social. De acordo com a instituição, a iniciativa, "ao mesmo tempo em que aumenta a segurança dos profissionais de serviços essenciais, facilita a comunicação de pessoas surdas", além de gerar "renda àqueles que estão ganhando menos por conta do distanciamento social".

Máscaras adaptadas para facilitar a compreensão de pessoas surdas (Wanderson Silva / Divulgação)

O Ecopet Amazonie beneficiará, além das comunidades que já são atendidas pela Enactus UFPA, 50 membros de uma cooperativa de reciclagem e mais 2 mil pessoas que receberão os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

“Nós somos apenas uma pequena parte de todos os esforços que a UFPA vem empreendendo no combate à pandemia. Essas iniciativas, inclusive, estão sendo amplamente apresentadas à sociedade por meio do portal coronavirus.ufpa.br", afirma o professor José Augusto Lacerda, ao garantir que todos os envolvidos estão extremamente felizes "com o resultado alcançado pelo projeto". "Temos conseguido fazer doações muito importantes para pessoas que realmente precisam bastante, evitando assim o contágio e, no caso do projeto Ecopet Amazonie, conseguindo também gerar uma redução de um resíduo", completa.

Doações feitas a ribeirinhos (José Lacerda / Divulgação)

Ainda segundo o professor, é importante falar sobre a diminuição desses resíduos, principalmente próximo ao dia 08 de junho, data em que é comemorado o Dia Mundial do Oceano, já que "existem perspectivas que em 2050 a gente deve ter mais plástico do que peixes nos oceanos e o nosso projeto, de certo modo, soma esforços para combater isso". "Ele se utiliza de um resíduo de garrafa PET, que muitas vezes não tem destinação correta e acaba indo para canais, rios e depois oceanos e faz disso uma solução de um problema", aponta, ao destacar as máscaras adaptadas para a comunidade surda e face shields à base de garrafa PET "que tem um tempo e custo de produção muito inferior às de outros materiais". "Com isso a gente vem conseguindo somar esforços a tudo aquilo que a UFPA já vem fazendo e diminuir o contágio, diminuir um pouco todo o sofrimento que a pandemia já tem gerado, além de perdas de difícil dimensionamento na vida de todos", conclui.

DOAÇÕES

Face shields produzidas pelo projeto têm menor custo e tempo de produção (Wanderson Silva / Divulgação)

Para tornar a iniciativa possível e aumentar o alcance do projeto, a Ecopet Amazonie está recebendo doações de garrafas PET. A preferência é garrafas de dois litros, dos tipos cristal e/ou verde e, se possível, acumular um número grande de garrafas para fazer a doação. Para contribuir, basta entrar em contato pelos telefones (91) 98517-4667 e (91) 98573-6473 ou pelo e-mail contato@enactusufpa.org.

Palavras-chave

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ