Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: lancha saiu do Marajó com destino a Belém, diz prefeitura

Foram encontrados 14 corpos e 30 pessoas resgatadas, de um total de 70 passageiros

O Liberal

A lancha que naufragou na Ilha de Cotijuba, na manhã desta quinta-feira (8), tinha saído da ilha do Marajó com destino a Belém. A informação foi repassada pela prefeitura de Belém. A Fundação Escola Bosque (Funbosque) disponibilizou a Unidade Pedagógica da Faveira/Cotijuba para ponto de apoio às vítimas do cidente. A Funbosque também ofereceu um ônibus e uma embarcação paras as famílias. Foram resgatadas 30 pessoas e 14 corpos foram encontrados, de acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

As autoridades disseram que a embarcação tinha 70 passageiros. A Prefeitura está atuando por meio de ações da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma), Fundação Escola Bosque (Funbosque), Guarda Municipal e Comissão de Defesa Civil. 

VEJA MAIS

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: barco afunda próximo à ilha e deixa vários mortos
Vídeos mostram crianças recebendo os primeiros socorros. Corpo de Bombeiros já confirmou naufrágio.

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: moradores tentam socorrer tripulantes de embarcação; vídeo
Algumas cenas mostram pessoas, entre crianças e adultos, sendo trazidas à terra firme em pequenos barcos

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: confira a lista de sobreviventes
Listagem de pessoas resgatadas com vida foi confirmada pelo Samu

O Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e o Grupamento Fluvial foram acionados para atender as vítimas. Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma), que conta com o Serviço Atendimento Móvel Urgência (Samu), oferece ajuda no local do acidente com ambulancha e ambulâncias. 

A Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado do Estado do Pará (Arcon-Pa) informou que já havia notificado a empresa responsável pela embarcação e comunicou a Capitania dos Portos sobre a irregularidade do transporte aquaviário. A embarcação não possuía autorização para realizar transporte intermunicipal passageiros junto ao órgão estadual e realizou a viagem partindo de um porto clandestino na localidade de Camará, no Marajó. De acordo com a Arcon, ao menos 70 pessoas estavam dentro da embarcação. Até 13h23 de quinta-feira (8), foram encontrados 14 corpos e 30 pessoas resgatadas. 

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: 'Estávamos pescando e nos deparamos com essa tragédia', diz pescador
Pescadores localizaram a embarcação próximo à praia do Vai Quem Quer, em Cotijuba

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: Capitania dos Portos vai instaurar inquérito para apurar acidente
A Marinha do Brasil está no local acompanhando o resgate das vítimas

Confira a nota na íntegra da Arcon:

"A Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado do Estado do Pará (Arcon-Pa) informa que já havia notificado a empresa responsável pela embarcação e comunicou a Capitania dos Portos sobre a irregularidade do transporte aquaviário que estava sendo realizado. A embarcação não possui autorização para realizar transporte intermunicipal aquaviário de passageiros junto ao órgão estadual e realizou a viagem partindo de um porto clandestino na localidade de Camará, Marajó. 

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social informa que havia 70 pessoas na embarcação. 30 pessoas foram resgatadas com vida e 14 corpos já foram encontrados. O Centro Integrado de Comando e Controle está acompanhando a situação. Um helicóptero do Graesp dá apoio nas buscas, além de 9 embarcações do Grupamento Fluvial.

O Corpo de Bombeiros Militar do Pará e Coordenadoria Estadual de Defesa Civil informam que foram deslocadas outras duas embarcações com equipes de mergulhadores de resgate, que iniciaram o reconhecimento do local e as buscas aos desaparecidos. O naufrágio aconteceu próximo à praia da Saudade, em Cotijuba."

*Em nota preliminar, a Prefeitura de Belém disse às 11h56 que a embaração estava fugindo de fiscalização na área da Agência Distrital de Outeiro (Arout). No entanto, as informações foram corrigidas depois de alguns minutos."

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ