Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Enem: Prova de Linguagens é mais que interpretação de texto

Apesar de ser mais objetiva sobre o que vai ser avaliado ao longo das questões, essa prova tende a exigir mais raciocínio por prever possíveis respostas dos candidatos

O Liberal

Composta por cinco disciplinas - Língua Estrangeira, Língua Portuguesa, Educação Física, Artes e Literatura -, a área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias faz parte da primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizada neste domingo (21). Esta área possui 45 questões, com divisão estimada de cinco itens para Língua Estrangeira; quatro para Educação Física; quatro para Artes; oito para Literatura e 24 para Língua Portuguesa.

“Algo muito importante de ressaltar é que a prova de Linguagens não é apenas uma prova de interpretação de textos, como muitos pensam. É uma prova elaborada a partir das habilidades da matriz de referência, disponibilizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A prova segue uma lógica de resolução a partir dessas habilidades”, explica o professor de Língua Portuguesa do colégio Santa Rosa, Hugo Henrique.

A prova de Linguagens possui nove competências: aplicação das tecnologias da comunicação e da informação no cotidiano; conhecimento e uso das língua(s) estrangeira(s) moderna(s) para acesso a informações e a outras culturas e grupos sociais; compreensão e uso da linguagem corporal; compreensão da arte como saber cultural e estético; análise, interpretação e aplicação de recursos expressivos das linguagens; compreensão e uso dos sistemas simbólicos das diferentes linguagens; confronto de opiniões e pontos de vista sobre as diferentes linguagens; compreensão e uso da língua portuguesa como língua materna; e o entendimento da função e o impacto das tecnologias da comunicação e da informação na vida pessoal e social, no desenvolvimento do conhecimento.

“Os alunos precisam estar muito atentos ao que o comando de cada questão está solicitando, pois os distratores são alternativas muito próximas da alternativa certa, baseados em uma possível linha de raciocínio do aluno. Não são pegadinhas. Por isso, os estudantes devem ler atentamente o enunciado e fazer uso das habilidades pedidas nas competências”, conclui o professor de Língua Portuguesa.

Para Karyme Edoron, 17 anos, estudante do convênio do Colégio Santa Rosa, a área de Linguagens é a mais clara em relação às habilidades e competências, sendo mais fácil estudá-las e obter a resposta correta na prova. “Espero que a prova de 2021 seja fiel à matriz de referência, seguindo o padrão dos anos anteriores. Não gosto de mensurar uma nota ou um número de questões que devo acertar, mas posso dizer que estou bem confiante em relação ao primeiro dia de prova”, diz.

A candidata, que sonha com o curso de Direito, relata que o estudo intenso ocorreu desde o início do ano e agora, na reta final, faltando menos de uma semana para a prova, deu uma pausa para descanso e relaxamento. “ Estou tentando me acalmar, descansar, desfrutar da companhia dos meus amigos e professores e revisar apenas os temas que considero mais importantes”, conclui Karyme Edoron.

(Bruna Ribeiro, estagiária sob a supervisão de Victor Furtado, coordenador do Núcleo de Atualidades)

 

Principais temas que podem cair na área de Linguagens

 

- Gêneros textuais

- Elementos de coesão

- Funções da linguagem

- Patrimônio e variedades linguísticas

- Recursos verbais e não verbais.

- Estratégias argumentativas.

- Tecnologias da comunicação e informação.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ