CUFA levará acesso à internet para famílias em Belém

Eduardo Rocha

Como fruto de mobilização social, envolvendo, inclusive, parceiros empresariais estratégicos, a Central Única das Favelas (CUFA PA) iniciou, esta semana, em Belém, o cadastro de mães da periferia que irão receber um chip com acesso à internet e ligação ilimitado. O propósito é conectar pessoas e viabilizar relações de impacto social. Essa ação contempla mulheres inseridas no projeto “Mães da Favela”. O cadastro é feito na sede da Central em Icoaraci e ainda por meio de lideranças em comunidades.

Nesse sentido, a CUFA traz o projeto “Alô Social”. Neste primeiro momento, serão doados mais de 4 mil chips no Pará, com objetivo de conectar pessoas que não têm acesso à internet, tendo em vista a pesquisa do IBGE que mostrou que um em cadaquatro brasileiros não tem acesso à rede. Esse número representa 46 milhões de pessoas que não acessam a rede.

O projeto “Alô Social”, além de trazer benefícios como WhatsApp ilimitado, ligações e internet livre, também contará com uma chancela da Unesco, que selecionará conteúdos educativos e culturais. O foco principal também é de facilitar o acesso remoto para as aulas ministradas online, nesse período de pandemia.

A CUFA PA atende a 10 mil famílias no Estado, com distribuição de cestas básicas, álcool em gel, bolsa digital de R$ 240,00 para mães e de gás de cozinha, na prevenção ao coronavírus.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PARÁ