Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Basílica Santuário tem sinos históricos revitalizados

O campanário eletrificado mais antigo do Brasil recebe cuidados de especialistas

Eduardo Rocha

Símbolos da fé mariana do povo paraense, os sinos da Basílica Santuário de Nazaré passam por serviços de manutenção. São nove estruturas históricas que todos os dias entoam o hino em louvor à santa padroeira da Amazônia - "Vós sois o lírio mimoso". A iniciativa é dos Padres Barbanitas, e o serviço tem como foco modernizar o sistema de comando do campanário.

A reforma do conjunto de nove sinos é feita pela empresa RSR Carrilhões, especializada em sinos e relógios. Segundo o engenheiro elétrico Sérgio Ricardo Zanini, a manutenção é sempre necessária para a preservação das peças. "São sinos antigos, porém bem conservados, peças que são verdadeiras joias e precisam de cuidados específicos. Nos sentimos sempre honrados em realizar este cuidado na Casa de Nossa Senhora", ressalta.

Computador

A novidade desta manutenção foi a aquisição de um novo computador que comanda toda a estrutura que envolve o campanário. O equipamento de origem italiana foi desenvolvido especialmente para sistemas de sinos.

Sérgio explica a importância do equipamento: "Este computador é o comando central do conjunto de sinos, através dele é possível ajustar relógios, toques das horas, melodias e os balanços. Por conta dessa troca estamos refazendo todas as melodias que são habitualmente usadas".

Além do investimento no novo computador, os Padres Barnabitas também promoveram a revisão de toda a parte mecânica e a pintura da estrutura.

Na história

O conjunto de sinos de Nazaré é o mais antigo eletrificado do Brasil. Ao todo, são nove sinos que compõem o conjunto, o maior fica na torre direita, pesa mais de duas toneladas e mede um metro e oitenta centímetros de diâmetro. Os demais ocupam a torre esquerda e são menores em comparação ao que fica sozinho.

São considerados uns dos maiores ícones que representam a Basílica Santuário de Nazaré e podem executar canções como “Noite Feliz”, o Hino Nacional Brasileiro e o mais conhecido “Vós Sois o Lírio Mimoso”.

Os sinos foram eletrificados em 1966, e, segundo o padre Giovanni Incampo, o padre Paolo Maria Grossi Catel (em memória) era quem cuidava atenciosamente dessas estruturas musicais. Quando jovem, Catel formou-se em engenharia elétrica e sempre se dedicava a ajustar os horários dos quatro relógios que existem nas torres, tudo para que as pessoas soubessem a hora exata e não se atrasassem para os seus compromissos.

Foram produzidos pela empresa italiana Barigozzi e abençoados em 1930, por Dom Irineu Joffily. Segundo registros de livros sobre a história da construção da Basílica, os sinos foram consagrados no dia 15 de junho de 1930.

Cada sino tem a imagem e o nome de um padroeiro, simbolizados em cada nota musical:

 

LÁ: São José

 

MI: Sagrado Coração de Jesus

 

RÉ: Imaculada Conceição

 

FÁ: São Miguel

 

SOL: São Gabriel

 

SI: São Joaquim

 

DÓ: Sant´Ana

 

RÉ: Santa Rosa de Lima

 

RÉ: Santa Isabel

 

 

 

 

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ