Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Telescópio James Webb captura imagem mais nítida dos anéis de Netuno em 30 anos; veja

O planeta foi registrado em infravermelho pela primeira vez, mostrando detalhes nunca vistos antes

Juliana Maia

O telescópio espacial James Webb capturou seus primeiros registros de Netuno, o oitavo planeta mais distante pertencente ao sistema solar onde está o planeta Terra. Nas imagens divulgadas na quarta-feira (21), além de ser possível visualizar mais nitidamente os anéis de Netuno, formados por bilhões de partículas de rocha, gelo e poeira, a câmera do telescópio também captou sete das 14 luas conhecidas do planeta: Galatea, Naiad, Thalassa, Despina, Proteus, Larissa e Triton.

VEJA MAIS

Netuno: temperatura em queda é um enigma aos pesquisadores; entenda
O astro é um dos planetas menos explorados do sistema solar pela distância, o que dificulta a pesquisa a partir da Terra

Supertelescópio James Webb flagra novas imagens de 'galáxia fantasma'
Em julho, os mistérios da galáxia em espiral já haviam sido divulgados por um astrônomo espanhol

Nasa divulga imagens inéditas de Júpiter feitas por telescópio James Webb
O planeta gigante pôde e algumas de suas características podem ser vistos nas fotografias

O James Webb é uma colaboração das agências espaciais dos EUA, Europa e Canadá. As imagens inéditas foram divulgadas pela Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (Nasa), e os detalhes dos anéis do planeta, visualizados pela última vez em 1989 durante o sobrevoo da sonda espacial Voyager 2, agora aparecem mais detalhadamente. 

Entre as sete luas captadas pelo telescópio, em destaque nas imagens está a enorme lua Tritão, que, nos registros, se assemelha a uma estrela. Segundo a Nasa, Tritão aparece mais brilhante nas imagens feitas pelo telescópio porque reflete 70% da luz solar que o atinge.

O telescópio James Webb captou sete, das 14 luas de Netuno, entre elas está a Tritão (Divulgação/Instagram: @nasa)

De acordo com a Nasa, o James Webb possui uma qualidade de imagem extremamente estável e precisa, o que permite captar mais claramente as faixas de poeiras mais fracas ao redor de Netuno. “Faz três décadas desde a última vez que vimos esses anéis fracos e empoeirados, e esta é a primeira vez que os vemos no infravermelho”, comemora Heidi Hammel, cientista da equipe interdisciplinar do telescópio James Webb.

O telescópio também capturou uma vista ampliada de Netuno, seus anéis e suas luas. Ao redor do planeta, também é possível visualizar algumas galáxias, como a que está no canto inferior esquerdo da imagem. (Divulgação/Instagram: @nasa)

(Estagiária Juliana Maia, sob supervisão do editor web de OLiberal.com, Felipe Saraiva)

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO