Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pacientes infectados por covid mantêm imunidade seis meses depois

Novo estudo afirma que enquanto anticorpos caem drasticamente, células T continuam protegendo

Redação Integrada com informações do Daily Mail

Pessoas curadas de covid-19 mantêm imunidade contra o coronavírus por pelo menos seis meses após a infecção, mostra um novo estudo. As descobertas podem significar que as pessoas que já tiveram o vírus têm menos probabilidade de contrair novamente a doença.

Um grupo de mais de 2.000 pessoas que trabalham para a Public Health England se ofereceu para participar do estudo e doar sangue todos os meses, sendo que começou no início de março, antes do anúncio do bloqueio.

Dos participantes, 100 testaram positivo para Sars-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, mas nenhuma foi hospitalizada. Mais da metade (56 por cento) apresentou sintomas.

O estudo se concentrou em um tipo específico de resposta imunológica, as chamadas células T, que são criadas pelo corpo após a infecção. Eles são diferentes dos anticorpos, mas são igualmente essenciais no combate às doenças.

Otimismo

Os cientistas por trás da pesquisa consideram as descobertas promissoras e estão "cautelosamente otimistas" quanto à existência de uma imunidade robusta e duradoura após a infecção por coronavírus.

O UK Coronavirus Immunology Consortium (UK-CIC) trabalhou com a PHE no estudo e pediu aos colegas que fizessem o teste do vírus e participassem do estudo. Ainda não foi revisado por pares e deve ser publicado no servidor bioRxiv em breve.

Das 100 pessoas com teste positivo para o vírus, 77 eram mulheres e a idade média era 41. Nenhum dos participantes infectados tinha mais de 65 anos.

Anticorpos

Todas as 100 pessoas no estudo tinham células T detectáveis ​​após seis meses. No entanto, o nível de anticorpos em alguns participantes caiu abaixo dos níveis detectáveis.

Em uma coletiva de imprensa, nesta segunda-feira, 2, o professor Paul Moss, autor do estudo do CIC do Reino Unido, e Shamez Ladhani, autor do estudo e epidemiologista consultor da Public Health England, dizem que isso não significa necessariamente que os anticorpos tenham desaparecido.

Em vez disso, é mais provável que os níveis de anticorpos tenham simplesmente caído abaixo do que os testes atuais podem detectar.

Os pesquisadores acrescentam que o nível de anticorpos necessários para combater uma infecção recorrente permanece um mistério.

A concentração de anticorpos abaixo da sensibilidade de detecção dos testes atuais pode ser suficiente para prevenir da doença, dizem eles.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO