Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pacientes com varíola devem evitar contato com animais de estimação

Especialistas apontam que hamsters, camundongos e outros roedores podem ser suscetíveis à doença

Emilly Melo

Os pacientes infectados com varíola do macaco devem evitar qualquer contato com animais de estimação durante 21 dias, segundo as novas orientações da Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido (UKHSA). Com informações do G1. 

VEJA MAIS

Varíola dos Macacos: Brasil possui dois casos suspeitos da doença
Os pacientes são do Ceará e Santa Catarina. Há ainda um terceiro caso em monitoramento em Porto Alegre, que pode ser suspeito.

Argentina confirma o primeiro caso da varíola dos macacos
O Ministério da Saúde do país fez o anúncio nesta sexta-feira (27)

Varíola dos Macacos: países seguem na busca por vacina; Brasil está atrasado
Até o momento, não há um imunizante específico para o combate da varíola do macaco no Brasil

No Reino Unido, 106 pessoas receberam o diagnóstico da doença até o momento. Segundo os especialistas, roedores como hamsters podem ser mais suscetíveis à doença. A orientação é que porquinhos-da-índia, ratos, camundongos e outros roedores de estimação sejam afastados da casa de qualquer pessoa infectada com varíola dos macacos por 21 dias e sejam testados para a doença.

Por enquanto, não há nenhum caso detectado em animais de estimação e que o risco ainda é baixo. "A preocupação é que o vírus possa entrar em animais domésticos e essencialmente fazer pingue-pongue entre eles e humanos", disse o professor Lawrence Young, virologista da Universidade de Warwick.

"Se você não for cuidadoso, pode criar um reservatório animal para a doença que pode resultar na propagação de volta aos humanos, e estaremos em um ciclo de infecção".

Outros animais de estimação, como cães e gatos, devem ser colocados em isolamento domiciliar com exames veterinários regulares para "garantir que não estão manifestando nenhum sinal clínico".

O Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais (Defra) do Reino Unido aconselha que "sempre que possível" o paciente deve evitar preparar alimentos ou cuidar de seu animal de estimação se isso puder ser feito por outra pessoa da casa.

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO