Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ex-padre vira ator pornô gay e confessa 'experiência libertadora'

Norm Self também se descobriu gay e dar aulas de como melhorar a vida sexual

O Liberal

Um idoso norte-americano de 88 anos vem causando controvérsias na Igreja Católica por contar sobre a sua vida e como está vivendo agora. Norm Self, entrou no sacerdócio aos 18 anos, mas abandonou a vida religiosa alguns anos depois e foi casado com uma mulher durante 28 anos.

Pode parecer uma vida normal, certo? Mas a vida ainda estava incompleta para o Norman. Ele diz que tudo mudou em 1997, quando já tinha mais de 60 anos e passou a se sentir atraído por homens que circulavam em uma universidade em que ele trabalhava como ministro religioso. Desde então, ele se assumiu homossexual.

VEJA MAIS

IBGE divulga primeiro levantamento sobre homossexuais e bissexuais no Brasil
Essa é a primeira vez que esse dado é coletado entre a população brasileira e, na avaliação do instituto, ainda pode estar subnotificado

Padre choca fiéis ao dizer que Maria não tem o poder de levar ninguém para o céu; vídeo
O registro aconteceu dentro da paróquia durante a celebração de um casamento, na Paróquia Bom Jesus da Serra.

Padre se recusa a ‘dar benção’ após ver que cães são pajens em casamento
Os animais foram resgatados e cuidados pelos noivos e por isso levaram as alianças na cerimônia

Hoje, o idoso é ator de filmes pornográficos gays. O primeiro longa foi feito em 2017. Em entrevista para o documentário "OAPS On The Game: The Sex Business", ele conta que se sentiu realizado com a nova profissão. "É quase como fazer uma festa", celebrou. Ele diz que gostaria que as visões negativas fossem substituídas por uma mensagem que diz que as pessoas têm o direito de desfrutar de "alegria erótica".

O ex-padre também ministra sessões com dicas para melhorar a vida sexual. Ele cobra entre US$ 75 e US$ 375, cerca de R$ 359 e R$ 1.700, respectivamente, por sessão e estudou durante três anos o Tantra, uma antiga prática hindu que promove intimidade mais profunda usando respiração e toque.

"Nós vamos fazer sexo de qualquer maneira. Então, por que não fazer disso uma experiência libertadora e de união, em vez de escondê-la nas sombras?", questionou Self.

(Estagiária Karoline Caldeira, sob supervisão do editor executivo de OLiberal.com, Carlos Fellip)

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO