Estudo indica que pessoas que comem ovos cinco vezes por semana são mais magras

Considerados alimentos de baixo custo, os ovos também têm alto valor nutricional e presença de nutrientes bioativos, dizem os pesquisadores

O Liberal

Um estudo feito por pesquisadores espanhóis constatou que a gordura corporal em pessoas com uma dieta rica em ovos é menor. As informações são do O Globo.

VEJA MAIS

Restaurante no bairro da Pedreira vende PF de ovos com arroz e feijão por R$ 40
No Dia do Cliente, empreendimento lançou uma promoção que fez o valor cair pela metade, mas mesmo assim, preço do prato feito assusta pela proteína que é servida; confira

Preço dos ovos de galinha superam a inflação e ficam 14% mais caros em um ano, em Belém
O valor do alimento acompanha o aumento de outros itens da cesta básica que continua entre as mais caras do país, segundo Dieese

'Vovó fitness' treina até 8h por dia e come 150 ovos por mês para manter corpo escultural
A vovó fitness ficou conhecida após relatar ter vivido uma ‘gostosofobia’ em um academia do Rio de Janeiro

A pesquisa envolveu 355 pessoas entre 18 e 30 anos. A seleção foi feita mediante a frequência com que comiam ovos: menos de uma vez por semana, uma a quatro vezes e pelo menos cinco. A forma como os ovos eram preparados não foi considerada. 

O resultado mostrou que aqueles que comiam ovos pelo menos cinco vezes na semana tinham IMC e menor percentual de gordura corporal que os outros dois grupos.

“A associação entre o consumo de ovos e a composição corporal é mediada pela ingestão de proteínas. Esse achado é importante do ponto de vista da saúde pública, sugerindo que o maior consumo de ovos (≥5 ovos/semana) pode levar a uma composição corporal mais saudável, principalmente devido à maior ingestão de proteínas”, explicaram os autores.

Considerados alimentos de baixo custo, os ovos também têm alto valor nutricional e presença de nutrientes bioativos, dizem os pesquisadores.

“Os ovos representam a mais barata fonte de proteína animal, ferro, vitamina A, vitamina B12, folato, colina e riboflavina e a segunda fonte de menor custo para cálcio e zinco. E vários estudos mostraram que o colesterol do ovo não é bem absorvido e o consumo de ovos não afeta significativamente a concentração de colesterol no sangue.”

O estudo, porém, afirma que a pesquisa é meramente observacional e são necessários novos trabalhos comprovar que o consumo de ovos é a causa real por trás das diferenças na composição corporal.

 
Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO