Descoberto tratamento pioneiro para curar a covid

Medicamento com anticorpos 'previne 100% das infecções sintomáticas e reduz as infecções assintomáticas pela metade'

Redação Integrada com informações do Daily Mail

Foi descoberta uma droga experimental contra o coronavírus que está sendo testada no NHS (Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido) e reduz em 100 por cento as infecções sintomáticas e também as taxas gerais de infecção.

A Regeneron Pharmaceuticals Inc. disse nesta terça-feira, 26, que o coquetel de dois anticorpos REGEN-COV impediu 100 por cento das 186 pessoas que receberam a droga após serem expostas ao coronavírus de desenvolver a covid-19 sintomática.

O coquetel pioneiro também reduziu as taxas gerais de infecção - incluindo as assintomáticas - em cerca de 50 por cento.

As descobertas, que foram baseadas em uma análise inicial de 400 participantes nos EUA que tinham um membro da família com o vírus, vieram meses depois de ser revelado que a droga também estava sendo testada em “pelo menos 2.000” pacientes do Reino Unido em 174 hospitais.

Em setembro, o professor Peter Horby, da Universidade de Oxford - que está envolvido em um teste britânico da droga - revelou que não houve "sinais de segurança preocupantes".

Ele disse esperar que a droga seja testada em "pelo menos 2.000" pacientes em 174 hospitais.

Ele disse ao programa Today da BBC Radio 4: “A classe de drogas, esses anticorpos artificiais, já existe há um bom tempo e têm sido amplamente usados ​​em doenças inflamatórias e cânceres, e são bastante seguros e bem compreendidos, e então a tecnologia é algo em que acredito que temos confiança.”

“Este medicamento em particular foi provavelmente administrado a, eu acho agora, quatrocentos ou quinhentos pacientes, pacientes leves ou graves em diferentes testes, e até agora não houve efeitos colaterais preocupantes”, pontuou Horby.

Vacina passiva

A droga experimental é composta por dois anticorpos monoclonais e atua ligando-se a uma proteína na superfície do vírus.

Isso ajuda a bloquear infecções do Sars-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, de se fixar nas células e permite que o sistema imunológico responda.

O ensaio atual testou REGEN-COV para uso como uma vacina passiva, que envolve a entrega direta de anticorpos de combate ao vírus no corpo, ao contrário das vacinas tradicionais nas quais o sistema imunológico do receptor é ativado para desenvolver seus próprios anticorpos.

“Estes dados usando REGEN-COV como uma vacina passiva sugerem que pode reduzir a transmissão do vírus, bem como reduzir a carga viral e da doença naqueles que ainda são infectados”, disse George Yancopoulos, presidente e diretor científico da Regeneron.

A Regeneron disse que iria discutir os resultados provisórios com os reguladores de saúde dos EUA para expandir potencialmente a autorização de uso de emergência atual do coquetel de anticorpos.

Os resultados foram divulgados uma semana depois que a empresa farmacêutica norte-americana Eli Lilly disse que seu medicamento semelhante impediu 80 por cento dos residentes de asilos de obter covid-19.

Subutilizado

Os medicamentos da Regeneron e da Eli Lilly já receberam aprovação emergencial da FDA (a Anvisa dos Estados Unidos) para o tratamento da covid-19 leve a moderado, mas têm sido extremamente subutilizados.

Os medicamentos receberam aprovação emergencial do FDA em novembro, depois que o então presidente Trump foi tratado para covid-19 com a terapia de Regeneron e anunciou uma "cura" - prometendo que seria disponibilizado a todos os americanos, de graça.

O governo federal comprou centenas de milhares de doses e as despachou para hospitais em todo o país.

Pouco antes da posse do presidente Biden, o governo Trump reservou outros US $ 2,6 bilhões para comprar mais drogas.

Mas as drogas têm sido subutilizadas cronicamente.

O Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS) disse em 6 de janeiro que cerca de 75 por cento das doses não foram utilizadas.

Ensaio

Durante o ensaio, executado em conjunto pela Regeneron e o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, uma morte e uma hospitalização relacionada à covid-19 foram relatadas entre aqueles que receberam placebo, mas não houve tal incidente no grupo de tratamento, disse a empresa.

Pessoas que foram infectadas após receberem o coquetel de anticorpos tiveram cargas virais mais baixas e suas infecções duraram uma semana. Houve apenas dez infecções entre as 186 pessoas que receberam o coquetel de anticorpos IV.

Em comparação, cerca de 40 por cento das infecções no grupo do placebo duraram três ou quatro semanas.

Carga viral

As pessoas que tomaram o medicamento Regeneron também tiveram cargas virais cerca de 100 vezes mais baixas em comparação às pessoas que tomaram o placebo.

Os resultados foram divulgados após a revelação de que a Grã-Bretanha não cumpriu sua meta de vacinação pelo segundo dia consecutivo.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO