Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bebê morre após ser abandonado por seis dias pela mãe que viajou com o novo namorado

Alessia Pifferi, de 37 anos, disse para a polícia que ‘escolheu o namorado’ e deixou a filha de um ano e meio sozinha

Maiza Santos

Uma bebê de um ano e meio morreu após ser abandonada em casa, por uma semana, pela própria mãe, que havia viajado com o novo namorado. Alessia Pifferi, de 37 anos, deixou a filha sozinha em Milão, na Itália, e viajou para Bérgamo, no mesmo país, para encontrar o homem. As autoridades investigam se a acusada dopou a filha antes de sair.

VEJA MAIS

Criança de 2 anos é encontrada sozinha em rua de madrugada após mãe sair para festa
A mulher disse à polícia que havia deixado o filho dormindo sozinho pois ele estava com covid-19 e isolado

Mãe abandona menino de cerca de 2 meses em quarto de hotel
Ele passou por avaliação médica e foi enviado a um espaço de acolhimento

Ao tentar matar filhas gêmeas, mãe deixa carta para parentes
No texto, a mãe explica que teria acabado de matar as meninas, as cachorras da família e que teria cometido suicídio em seguida

Alessia teria dito ao companheiro que havia deixado a criança com a irmã. No entanto, o corpo da menina foi encontrado em um berço, junto a uma mamadeira com uma substância de efeito terapêutico. A polícia acredita que a mãe pode ter dopado a bebê antes de sair. Além disso, também foi encontrado um frasco de ansiolítico no local, mas a acusada disse que o remédio era do ex-companheiro.

A mulher disse ao juiz do caso que preferia o namorado. “Eu escolhi meu namorado, não ela. Eu estava contando com a possibilidade de ter um futuro com ele, (...) então achei crucial não interromper aqueles dias em que estávamos juntos, mesmo sentindo medo de que a criança ficasse doente ou morresse”, afirmou Alessia.

O juiz traçou o perfil de uma mulher "perigosa" e "sem respeito pela vida humana". Ele também aponta uma "forma de dependência psicológica em relação ao atual companheiro que a levou a colocar em primeiro lugar o relacionamento e a submeter a criança a um enorme sofrimento".

A acusada está presa por homicídio voluntário agravado por motivos fúteis e um exame toxicológico foi feito para apurar as causas da morte da menina. Conforme o resultado do exame, Alessia pode ter a pena agravada e ser acusada de premeditar o crime.

(Estagiária Maiza Santos, sob supervisão da editora web de OLiberal.com, Ana Matos)

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO