Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ataque a estação de trem mata mais de 30 pessoas que tentavam sair do leste da Ucrânia

Governo ucraniano diz que ataque foi executado pelas forças russas. Moscou nega

O Liberal

O ataque aéreo a uma estação de trem em Kramatorsk, na região de Donetsk, no leste da Ucrânia, deixou mais de 30 mortos e mais de 100 feriados, na manhã desta sexta-feira (8), segundo a administradora do sistema ferroviário do País. Dois mísseis teriam atingido a estação. As informações são do G1 Mundo.

VEJA MAIS

Pink Floyd anuncia lançamento de canção para a Ucrânia A canção será lançada nesta sexta-feria, 8

Rússia é suspensa do Conselho de Direitos Humanos da ONU; Brasil se abstém de votação A iniciativa foi liderada pelos Estados Unidos e contou com o apoio de outros 92 países

Civis são retirados às pressas por ameaça de ataques das Rússia no leste da Ucrânia Operação conta com dez corredores humanitários. Porém, em Mariupol, não houve acordo com a Rússia para a entrada de ônibus e os civis estão tendo que deixar a cidade por conta própria

Pavlo Kyrylenko, governador da região, afirma que 4 mil pessoas estavam enfileiradas na estação para tentar entrar em trens e deixar a região no momento do ataque. Segundo ele, o ataque foi feito por artilharia russa.

Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky também culpou a Rússia pelo ataque a "milhares de ucranianos pacíficos esperando para serem retirados da área" e afirmou que “os russos não-humanos” não abandonam seus métodos. “Sem força e nem coragem de fazer frente a nossas tropas no campo de batalha, eles estão cinicamente destruindo a população civil. Isso é diabólico e não tem limites. E, se não for punida, a Rússia nunca vai parar", declarou.

Kremlin e o Ministério da Defesa da Rússia negam as acusações. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que as tropas não tinham missões previstas para a região nesta sexta-feira.

Saída às pressas

Já prevendo fortes taques da Rússia no leste ucraniano, o governo de Volodymyr Zelensky vinha pedindo há dois dias que moradores deixassem a região às pressas.

Desde o início da semana, a Ucrânia e a Otan afirmam que Moscou prepara uma nova onda de bombardeios no leste e no sul do país.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO