Remo estima mais de meio milhão para implantar sistema de iluminação no estádio Baenão

Se conseguir resolver pendência, clube tentará transferir jogos da Copa Verde para o seu estádio

Nilson Cortinhas

Paralelo a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C, o Clube do Remo vai encarar o Sobradinho-DF em jogos pelas oitavas de final da Copa Verde 2019, ainda no mês de agosto. O segundo jogo será em Belém, dia 21 de agosto, a princípio, agendado para o estádio Mangueirão. 

Há uma certa expectativa que o jogo seja transferido para o estádio Evandro Almeida, o Baenão. No momento, o presidente do Remo, Fábio Bentes, considera a hipótese de mudança. "Estamos vendo isso. Porque é no meio da semana. Aí seria complicado para o público (ir ao Mangueirão). Mas, não há nada definido ainda", afirmou. O problema principal é que o jogo está marcado para 21h e o Baenão não tem sistema de iluminação. Para implantá-lo, o diretor do Baenão, André Malcher, estima que é necessário um valor aproximado de R$600 mil. "Estamos cotando preços. Não é tão caro. Talvez dê pra pagar com uma renda do jogo. Uns 600 (mil)", informou. 

Seria o segundo jogo do ano no estádio azulino, que reabriu no dia 13 de julho no empate entre Remo e Luverdense, 2 a 2. O estádio ficou cinco anos fechado para jogos oficiais por conta de um obra incompleta. A atual gestão de Fábio Bentes conseguiu agilizar as obras que solucionaram pendências mais imediatas. Novas arquibancadas foram implantadas e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) liberou a praça esportiva para um público de até 14 mil presentes. 

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!