Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Quadro Tático: Veja o que esperar de Gerson Gusmão, novo técnico do Remo

Equipes do treinador gaúcho costumam ser consistentes, pouco derrotadas e com esquemas táticos variados. Veja: 

Caio Maia

Na última terça-feira (21) o Remo encontrou um treinador para substituir Paulo Bonamigo na segunda metade da Série C. A bola da vez foi o jovem e pouco badalado Gerson Gusmão, ex-comandante do Botafogo-PB, adversário do Leão na Terceirona. Ao bancar o técnico gaúcho no Baenão, a diretoria azulina quer trazer a equipe um adjetivo que faltou na primeira metade do torneio: a consistência.

Se o objetivo é esse, a escolha parece acertada. As equipes comandadas por Gerson Gusmão costumam ceder poucas oportunidades de gol e são bastante difíceis de serem derrotadas. Para isso, o técnico implementa uma filosofia de trabalho árduo em cada setor de campo. Os jogadores se tornam "operários", que trabalham em busca do coletivo.

Mas afinal, como jogam as equipes de Gusmão? O time é ofensivo ou defensivo? Como resolver o setor defensivo remista, o mais criticado na temporada. Buscando responder essas perguntas, o Quadro Tático analisou o novo treinador do Remo.

Panorama

No Botafogo-PB, treinador já atuou com 3 zagueiros(Guilherme Drovas/Botafogo-PB)

Além da mudança de mentalidade, Gerson deve trazer à equipe azulina um novo desenho tático. Nas duas equipes em que teve mais sucesso, Botafogo-PB e Operário-PR, o técnico variou entre três esquemas: o 4-2-3-1, o 4-4-2 e o 3-4-3.

Sim, o Remo poderá atuar com três zagueiros futuramente. O desenho ajuda a equipe na compactação defensiva, especialidade de Gusmão nos últimos trabalhos. Além disso, a formação dá mais liberdade aos laterais, que são os principais criadores de oportunidades do novo técnico.

O desenho tático nas passagens recentes poderia mudar de acordo com o adversário, mas a mentalidade não. As equipe de Gusmão eram extremamente focadas em recuperar a bola assim que o adversário entra no campo de ataque. Além disso, as jogadas de ataque eram construídas, majoritariamente, por lançamentos diretos.

Pontos fortes e fracos

À primeira vista, Gusmão parece chegar ao Remo para dar consistência ao meio de campo e ajustar a defesa. Com o técnico gaúcho, a equipe azulina deve impor muita dificuldade aos ataques adversários e sofrer poucos gols.

Por outro lado, as equipes de Gusmão costumam protagonizar placares magros. Isso se deve ao menor número de chances criadas. Apesar disso, as estatísticas recentes mostram que o gaúcho pouco sai derrotado de um jogo. Pelo Botafogo-PB, o treinador acumulou apenas 13 derrotas em 69 jogos.

Leão pode ter "novo Gusmão"

Gusmão pode ter novas estratégias para o Remo (Igor Mota / O Liberal)

Vale ressaltar que todas as equipes treinadas por Gerson eram "azarões" em campeonatos nacionais. Apesar disso, o técnico conquistou dois títulos brasileiros com o Operário-PR, somado à uma campanha consistente na Série B, e levou o Botafogo-PB ao quadrangular de acesso da Terceirona em 2021. O elenco do Remo será o mais qualificado que o gaúcho já treinou até hoje.

Por conta disso, Gusmão pode ser mais ousado em suas escolhas. Inclusive, durante a coletiva de apresentação à imprensa, o treinador disse gostar da posse de bola, mas ressaltou que precisa de bons atletas para fazer com que o estilo de jogo dê certo. 

"Existe uma diferença entre o que eu gosto de fazer e o que o grupo consegue fazer. Eu sou um profissional que vê o elenco que está à disposição. Tenho uma ideia de jogo e modelo isso de acordo com o perfil do elenco. Tudo depende da estratégia do jogo", avaliou. 

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM REMO

MAIS LIDAS EM ESPORTES