Eduardo Ramos fala sobre a fama de farrista, polêmicas na carreira e de sondagem do Paysandu

Meia de 33 anos é reforço do Remo para a Série C de 2019

Redação Integrada

O Eduardo Ramos esteve na tarde desta quarta-feira (3), nos estúdios de OLiberal e conversou com a equipe de esportes. O meia recém-contratado pelo Remo falou sobre vários assuntos, dentre eles a fama de ser um atleta de “farra”, bebidas, família, além das polêmicas na carreira quando atuava no Nordeste e a volta ao Baenão.

O jogador de 33 anos está na quarta passagem pelo Remo. Identificado com o time azulino e com passagem pelo Paysandu, Eduardo Ramos revelou que recebeu ligações de pessoas ligadas ao time bicolor para voltar ao Paysandu neste ano. Além da procura pelo time aviceleste, Eduardo comentou sobre premiações, salários atrasados no futebol e de como encontrou o Remo, após um ano e meio longe de Belém.

Leia também

O mesmo Eduardo Ramos reencontra um novo Remo

Novo reforço do Remo, Eduardo Ramos fala pela 1ª vez no retorno ao Baenão

Eduardo Ramos recebe documentação do Cuiabá e deve reestrear pelo Remo neste sábado

BASE

Eduardo contou um pouco como foi o início da carreira no estado de Goiás (GO), saída para o Grêmio e profissionalização longe de casa.

“Sempre joguei futebol com pessoas maiores e sempre diziam que eu levava jeito para o esporte. Aos 15 anos fiz testes no Goiás-GO, com mais de 150 jovens e ficaram três e eu estava no meio. E continuei jogando em categorias maiores que a minha idade. Com 19 para 20 anos fui para o Grêmio e fui profissionalizado no por lá”, lembrou

DIFICULDADES

Assim como todo início de quem sonha com a carreira de jogador de futebol, o camisa 10 do remo teve dificuldades. Morar longe foi e sem a família por perto foi a maior delas.

“Eu tive que morar em casas de pessoas que nem conhecia. Morei mais de um ano na casa de uma tia da minha mão que eu nem conhecia, mas que agradeço por ter aberto as postas, me acolhido em um momento difícil. Fiquei também em casas de políticos, tudo isso devido a minha idade pois eu era muito novo e não podia morar na concentração com os outros jogadores. É um sonho, você vive isso sem saber o que vai ocorrer”,

POLÊMICA

A cidade de Recife (PE) foi para Eduardo Ramos, um teste que ele soube usar quando veio para Belém, já que ele atravessou a Almirante Barroso saído do Paysandu e foi para o Remo, mas com um episódio delicado, que marcou a passagem dele na capital pernambucana.

“Cheguei no Sport fui campeão e o craque do campeonato. Não conseguimos o acesso, mas foi um ano legal. Em 2011 me transferi para o Náutico conquistamos um acesso histórico para a Série A. E voltando do acesso estava bebido, comemorando com o Kieza e chegou um boné da torcida do Sport e um isqueiro e queimamos o boné. Eu segurei e o Kieza colocou fogo. É algo que eu me desculpo sempre e agradeço muito à torcida do Sport, que sempre me tratou bem”, falou.

PRPOSTAS

Antes de acertar com o Remo, o meia recebeu ligações e propostas de retornar ao futebol pernambucano, mas segundo o meia, o ciclo por lá encerrou.

“Tive propostas de voltar a jogar no Nordeste recentemente, mas já fiz o meu legado por lá, foi bacana”, comentou.

BEBIDAS E FARRAS

As confusões, o “disse me disse”, as mentiras e verdades do Eduardo Ramos na noite. O jogador comentou sobre o que já viveu e o que aprontou nas concentrações.

“Eu já tenho 33 anos e sei da importância de uma noite de sono, uma noite bem dormida. Eu já não tenho o mesmo pique mais. A recuperação hoje é totalmente diferente de quatro, cinco anos atrás. Já bebi dois dias antes do jogo. Já bebi em concentração uma ou duas vezes, quando eu era mais novo. Depois de uma partida (beber) é normal, ainda mais com uma vitória”, disse.

PAYSANDU

Eduardo é tricampeão paraense e o seu primeiro título do Parazão foi em 2013, vestindo a camisa do maior rival do Remo, o Paysandu. O jogador confessou que antes de acertar com o Remo, recebeu uma ligação de pessoas que trabalham no Paysandu, visando um possível retorno ao time bicolor.

“Há um mês, recebi uma ligação de um, não vou dizer nome, (perguntando) se eu voltaria a vestir a camiseta do Paysandu. Se eu teria coragem de voltar a vestir a camisa do Paysandu... Eu preciso trabalhar. Se tiver desempregado, receber uma proposta boa, sei da cobrança, mas foi apenas isso", disse.

Eduardo ramos foi apresentado no Remo ontem e esta é a quarta passagem dele pelo time azulino. Com a camisa do Leão, Eduardo conquistou dois Parazões (2014 e 2015), além do acesso para a Série C. O jogador já está no BID e poderá atuar já neste sábado (6), contra o Juventude-RS, ás 18h, no Mangueirão em Belém.

 

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!