Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bonamigo busca primeiro título pelo Remo, cita problemas na Série B e pede paciência à torcida no Re-Pa

Técnico Paulo Bonamigo está na sua terceira passagem pelo Remo, possui dois acessos pelo clube, mas nunca foi campeão comandando o Leão Azul

Fabio Will

Mais uma final do Remo, mais uma final do Leão na era Paulo Bonamigo. Um dos técnicos mais identificados com o clube e a torcida azulina está na sua terceira passagem pelo clube paraense, dois acessos na “bagagem”, um para a Série A (2000) e outro para Série B (2021), mas o experiente Bonamigo jamais levantou uma taça comandando o Time de Periçá.

Aos 61 anos, o gaúcho da cidade de Ijuí (RS), quer marcar a sua trajetória no Leão Azul também com conquistas, títulos, taças e tudo que o futebol tem a proporcionar. Paulo Bonamigo inicia diante do Paysandu, maior rival do Remo, a luta pelo seu primeiro título no Remo e com ele vem a responsabilidade, de recolocar o sorriso no rosto do torcedor, após um rebaixamento doloroso no Brasileiro, e assim iniciar a Série C com o clima favorável.

“Por mais que eu tenha passagens boas no Remo, nós perdemos uma Copa Verde (2020), não consegui terminar a Série C (2020) por conta da covid então o desejo de conquista é muito grande, pois sabemos que a vitória atrai vitória e o título, principalmente pelo que representa esse ano, de buscar o acesso. Isso daria uma alegria a todos, uma força mental ao grupo enorme e todos estão se empenhando ao máximo por essa conquista”, disse, Bonamigo.

VEJA MAIS

Remo à moda inglesa: Bonamigo explica como Premier League pode influenciar táticas da equipe em 2022 Treinador do Leão disse que usou o período que ficou fora dos gramados para estudar mais sobre futebol e se atualizar das novas tendências.

De volta ao Remo, Paulo Bonamigo projeta início de 2022: 'Conquistar a hegemonia do futebol paraense' Além de comandar o time no Parazão, o técnico tem a missão de novamente fazer o clube chegar à Série B

Remo e Bonamigo, um para o outro

O Remo deu experiência e marcou o treinador 

O Leão foi a sua terceira equipe profissional na carreira como técnico, a primeira com uma torcida forte e repleta de cobrança. Para Bonamigo a experiência adquirida comandando o Remo na Copa João Havelange em 2000, representou um case de sucesso na sua própria carreira e afirma que soube aproveitar tudo, por isso a vida do treinador acaba se entrelaçando com o Remo.

“Era um técnico jovem buscando experiência, quando recebi o convite de treinar o Remo na Copa João Havelange. Foi uma experiência fantástica, ficou gravado na minha memória a campanha que fizemos, o crescimento que tive como técnico em oito meses de muito aprendizado, em dirigir o meu primeiro clube de massa com uma torcida gigantesca, a paixão da torcida. Marcou muito, foi uma história vencedora, o clube atingiu o acesso e tive uma conexão muito forte”, relembrou.

Bonamigo foi o técnico que conquistou o acesso à Série B pelo Remo em 2020, iniciou o projeto para a temporada 2022, mas deixou o clube na sétima rodada do Brasileirão. O treinador explicou os motivos, falou da sua saúde debilitada e das dificuldades em comandar o time nesta condições. O comandante lamentou demais o rebaixamento e afirmou que acompanhou os jogos do clube na Série B.

“Foi normal acompanhar o Remo, após a minha saída no ano passado. Passei por um processo de covid com uns 30 dias difíceis, perdi 12 quilos, minha saúde física principalmente estava debilitada e você sente quando não tem mais força para ativar um processo de trabalho, evidente que temos que ter a consciência de sair. Fiquei torcendo pelo clube de longe, mas com muitos amigos aqui dentro e foi uma pena, pois vimos o esforço de todos pelo acesso [um ano antes]. O clube faltando oito rodadas estava quase com a permanência garantida e infelizmente não conseguiu se manter (na Série B)”, comentou.

Bonamigo, 61 anos, está na terceira passagem pelo Leão Azul (Samara Miranda/Remo)

Calma, torcedor

No primeiro clássico contra o Paysandu, o mando de campo é do Remo e a torcida azulina promete uma festa no Baenão. Todos os ingressos da partida para este domingo foram vendidos e Bonamigo falou da importância em ter o torcedor ao lado e pediu paciência à torcida no clássico.

 “A torcida será fundamenta. A primeira parte da decisão será no Baenão, sabemos o que representa um clássico Re-Pa dentro de casa, é um campeonato à parte, tradicional pela rivalidade das duas equipes e temos total respeito ao adversário. É importante o torcedor ter paciência, pois do outro lado temos uma equipe muito bem dirigida e precisamos dessa força da arquibancada. A torcida é fundamental, nós temos que ser o termômetro da arquibancada, mas é um momento também dos torcedores empurrarem o time, até mesmo pela dificuldade que terão dentro do campo”, finalizou.

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM REMO

MAIS LIDAS EM ESPORTES