Voltou para o campeonato! Paysandu vence o Treze-PB, com gol relâmpago

Único gol da partida foi assinalado por Wellington Reis antes do primeiro minuto

Nilson Cortinhas

Após quatro jogos sem saborear uma vitória, inclusive, com dispensa do treinador, o Paysandu aliviou a crise ao vencer o Treze-PB por 1 a 0, no estádio Amigão, neste sábado (24), por 1 a 0. O único gol da partida foi assinado pelo volante Wellington Reis antes do primeiro minuto de jogo. O triunfo, fora de casa, recoloca o Papão na briga pelo G4 e afasta a equipe da zona de rebaixamento. No momento, com 15 pontos, abre quatro de vantagem diante do Botafogo-PB, primeiro time da zona de rebaixamento. E se projetar o G4, a distância é de dois pontos para o Ferroviário - a rodada, porém, ainda será concluída. 

Acompanhe o lance a lance

Primeiro Tempo 

Com um gol relâmpago, qualquer estratégia adversária cai por terra. O lance foi rápido. Vinícius Leite, que desponta como o principal atleta bicolor no quesito passe para gol, segurou uma bola na lateral. A marcação demorou para chegar e ele deu uma 'cavadinha' perfeita no 'ponto vazio', como se diz no futebol, para classificar um passe na frente. Até então criticado pela torcida bicolor, o volante Wellington Reis dominou a bola, passou pelo goleiro Andrey e tocou para o gol. Quando a bola entrou o relógio apontava apenas 47 segundos de jogo.  Os minutos seguintes, no entanto, foram dolorosos para a torcida bicolor. A equipe recuou em demasia, tinha dificuldades para contra-atacar e sofreu. O Treze-PB explorou lances de bola parada, oriundos de ataques velozes, arquitetados pelo meia Douglas Packer.

Outra estratégia foi testar o reflexo e a boa fase do goleiro Paulo Ricardo, recém alçado à condição de titular do Papão. A princípio, o goleiro pareceu inseguro e o Treze teve chances para igualar o marcador. No entanto, Paulo se acalmou e passou tranquilidade para a defesa bicolor. A partir dos 10 minutos, o camisa 1 bicolor passou a fazer defesas seguras, sem ser espalhafatoso, como é de seu perfil. Até os 27 minutos, porém, o jogo se constituiu numa blitz do time anfitrião. Sem sucesso, porém, muito em função da segurança de Anderson Uchôa a frente da zaga bicolor.

Depois, o Paysandu passou a contra-atacar. Nicolas teve chance clara para ampliar o marcador, mas finalizou em cima do goleiro Andrey. O problema foi que Anderson Uchôa, ao tentar afastar uma bola aérea, cabeceou um rival e ficou com um hematoma na testa. Ele tentou voltar para o gramado, estava visivelmente desnorteado, contudo. Foi substituído por Alan Calbergue. Uchôa saiu dos vestiários direto para ambulância, rumo a um hospital em Campina Grande. A assessoria bicolor informou que o atleta está bem, sendo observado pelos profissionais de saúde do clube.   

Segundo Tempo  

A etapa final não teve a pressão do Treze-PB, como se projetava. O Paysandu, do treinador interino Leandro Niehues, postou-se de forma reativa. Aguardando o adversário. Os donos da casa estavam cansados, sem alternativa técnica. E o pior: os atletas estavam distantes um do outro. Apenas um lance fortuito, de bola parada, poderia ameaçar a meta de Paulo Ricardo. E a situação do time de Márcio Fernandes ficou ainda mais dramática quando Maycon fez duas faltas em cinco minutos e acabou expulso, com justiça, da partida. 

Com um mais, era quase que obrigatório o Paysandu adiantar a marcação e buscar o segundo gol. Os lances ofensivos se sucederam. No melhor dele, Nicolas chegou a marcar, contudo, a arbitragem alegou que a bola havia saído na linha de fundo. Aos 20 minutos, entretanto, foi a vez de PH, do Papão, ir para o 'chuveiro mais cedo'. O árbitro alegou força desproporcional num lance de dividida de bola. 

O Treze até se animou, mas seguiu esbarrando nas próprias limitações. Foram três momentos perigosos, sendo que um foi do Papão. O primeiro com Gilmar, que parou na rede pelo lado de fora. Depois, já nos acréscimos, um lance incrível desperdiçado por Elielton. O bicolor recebeu cruzamento perfeito de Diego Matos, bateu na saída do goleiro, que fez a defesa e a bola explodiu no travessão. Na volta, Elielton tentou uma a finalização, de voleio, e o goleiro Andrey salvou.

Na resposta, Frontini foi na cara do gol, após Perema dar espaços. Paulo Ricardo salvou o Papão e garantiu três pontos essenciais na luta pela classificação no grupo A da Série C.   

Ficha Técnica 

Treze-PB -  Andrey, Gustavo, Ítalo, Nilson Jr e Robson; Gilmar, Maycon, Douglas Packer e Gilvan (Frontini); Douglas (Muruci) e Fialho (Alexandre). Treinador: Márcio Fernandes

Paysandu - Paulo Ricardo, Tony, Micael (Wesley Matos), Perema e Bruno Collaço; PH, Uchôa (Alan Calbergue), Wellington Reis; Vinícius Leite (Diego Matos), Uilliam Barros (Luiz Felipe) e Nicolas (Elielton). Treinador: Leandro Niehues  Local: Amigão (Campina Grande)

Gol: Wellington Reis aos 47 segundos de jogo

Cartões amarelos: Micael, Bruno Collaço e PH (Paysandu); Maycon, Gilmar, Douglas e Alexandre (Treze)

Cartões vermelhos: Maycon (Treze) e PH (Paysandu)

Árbitro: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI)

Assistentes: Rogério de Oliveira Braga (PI) e Márcio Iglésias Araújo Silva (PI) Quarto árbitro: Tiago Ramos de Oliveira (PB)

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM PAYSANDU

MAIS LIDAS EM ESPORTES