Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

No primeiro jogo pela Série C, Paysandu pode ter até cinco estreias de reforços contra o Atlético-CE

Papão recebe o adversário cearense no domingo (17), às 19h, na Arena Verde, em Paragominas

Andre Gomes

O Paysandu faz o primeiro jogo na Série C neste domingo (17). A equipe recebe o Atlético-CE às 19h, na Arena Verde, com a possibilidade de ter cinco estreias de reforços no time: o zagueiro Bruno Leonardo, Douglas e Lucas Costa, o volante Wesley e o atacante Alessandro Vinícius. Por isso, o Quadro Tático de O Liberal traz um pouco das características dos jogadores e como podem encaixar na equipe do técnico: Márcio Fernandes.

Problemas defensivos

Não é segredo que o setor mais criticado do Paysandu na temporada é a zaga. Por isso, o clube trouxe três jogadores, com características que procuram diminuir os problemas defensivos do time. Lucas Costa, Bruno Leonardo e Douglas trazem aspectos diferentes do que Márcio tinha com o trio Marcão, Genílson e Heverton (já desligado do clube).

Os três reforços para a zaga bicolor são jogadores que procuram o choque, disputam mais a bola e tentam a interceptar o passe adversário. Além disso, se destacam na jogada aérea - 62,5% dos gols tomados pelo Papão na fase final do Parazão vieram de cruzamentos ou bola parada. Lucas, que jogou a Série B com o Londrina, parece partir à frente na disputa por uma vaga (provável que ao lado de Genilson).

Opção para o meio-campo

Wesley chega no momento certo. Com a lesão do volante Bileu, que sofreu lesão ligamentar no joelho direito e fica entre oito e nove meses de fora, o Paysandu ficou sem muitos jogadores para o setor. Wesley traz juventude (22 anos) e experiência na Série B - apesar de ainda não ter jogado na Terceirona.

À princípio, Wesley chega para ser opção a Mikael. Quando o time não tem a bola, o volante costuma jogar à frente da zaga, pressionando bastante o adversário. Um problema que o Paysandu tem, pois permite chutes e cruzamentos com alguma facilidade. Com a bola, sabe jogar com os dois pés, pode ser uma arma na bola parada, com os chutes de fora da área. Além disso, pode jogar entre os zagueiros, para liberar os laterais, já que os quatro atletas das opções (Igor Carvalho, Polegar, João Paulo e Patrick Brey) são mais ofensivos e chegam bastante à frente.

Promessa, mas ainda verde

Formado nas categorias de base do Atlético-MG, Alessandro Vinícius, de 23 anos, até é mais velho que Wesley, mas tem menos experiência. O atacante tem apenas duas temporadas como profissional. Pode ser uma arma nas bolas paradas e usa muito os cruzamentos. Além de ter jogado a Série C do ano passado pelo São José. Mas parte atrás na disputa com Marlon, Robinho e Dioguinho, por uma vaga nas pontas.

A partida entre Paysandu e Atlético-CE tem transmissão lance a lance pelo portal OLiberal.com.

 

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM PAYSANDU

MAIS LIDAS EM ESPORTES