Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ex-chefe da F1 defende Piquet e Lewis Hamilton responde: ‘Ninguém deveria ignorar o racismo’

Durante um programa britânico, Bernie Ecclestone ainda disse que levaria um tiro por Vladimir Putin

Aila Beatriz Inete

As falas racistas de Nelson Piquet foram um dos assuntos da coletiva de imprensa em que o heptacampeão mundial de Fórmula Lewis Hamilton participou em Silverstone, na Inglaterra. O piloto falou sobre o assunto e ainda respondeu algumas pessoas que saíram em defesa do brasileiro, incluindo o ex-chefe da F1 Bernie Ecclestone. 

Ecclestone defendeu Piquet e disse, durante uma entrevista ao programa Good Morning Britain, que estava surpreso por Lewis não ter ignorado o caso. Segundo Bernie, o termo usado por Nelson podia “não ser apropriado para nós [comunidade internacional], mas provavelmente não é algo terrível que acontece se você disser isso no Brasil”. 

No entanto, o ex-piloto usou o termo “neguinho” ao se referir a Hamilton, que é considerado pejorativo porque desconsidera o nome da pessoa e tenta diminuir, neste caso, Lewis. Assim, a fala é racista.

VEJA MAIS 

Nelson Piquet chama Lewis Hamilton de 'Neguinho' em entrevista de 2021 e viraliza; vídeo
Comentário de cunho racista foi proferido durante entrevista ao jornalista Ricardo Oliveira

Em português, Hamilton se manifesta após fala racista de Piquet: 'Focar em mudar a mentalidade'
Piloto recebeu apoio de da Fórmula 1 a da sua equipe no grid, a Mercedes

Termo racista usado por Nelson Piquet é condenado por Mercedes, F1 e FIA
Em português, Hamilton também se manifestou após fala racista de Piquet: 'Focar em mudar a mentalidade'

Nelson Piquet se desculpa com Hamilton após uso de termo racista; leia o comunicado
Apesar das desculpas, o ex-piloto da Fórmula 1 minimizou a situação e apontou "tradução incorreta" do que foi dito

Na coletiva, sem citar o nome do ex-chefe da organização, Hamilton respondeu: “eu não sei por que continuamos a dar palco a estas vozes velhas, porque estão falando sobre nosso esporte e queremos ir a um lugar completamente diferente. Não é representativo, eu penso, de quem somos como esporte agora e onde planejamos estar”, declarou.

Além de defender o brasileiro, Bernie também apoiou o presidente da Rússia Vladimir Putin e afirmou que levaria um tiro pelo russo. Esta não é a primeira vez que Ecclestone minimiza pautas sobre as questões raciais. O empresário tem um histórico de falas nesse sentido. 

“Estas vozes velhas, subconscientemente ou conscientemente, não concordam que pessoas como eu, por exemplo, deveriam estar em um esporte como esse. Não concordam que as mulheres devam estar aqui. Ninguém deveria ter de ignorar o racismo, e não deveria ser para mim, ignorá-lo”, concluiu Hamilton. 

(Aila Beatriz Inete, estagiária, sob supervisão de Pedro Cruz, coordenador do Núcleo de Esportes)

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES