Richarlison rebate críticas de jornal alemão contra Neymar e afirma que apoia as causas LGBT na Copa

Atacante da Seleção Brasileira respondeu à pergunta de jornalista Abner Luiz, do Grupo Liberal, sobre as causas LGBTQIA+ e contra o racismo

Fábio Will

O atacante Richarlison, da Seleção Brasileira, esteve na coletiva de imprensa nesta segunda-feira (21) e saiu em defesa do companheiro Neymar, que foi alvo de críticas do jornal alemão Bild, após publicar uma imagem do calção com escudo da Seleção Brasileira com uma estrela a mais e que foi chamado de “primeiro ataque de arrogância” pelo veículo. Rcicharlison rebateu a situação e soltou o verbo e também afirmou que apoia as causas dos movimentos LGBTQIA+ e contra o racismo.

VEJA MAIS

Com onça adotada, atacante Richarlison fala sobre ativismo fora de campo: ’Acho importante falar’
Brasileiro adotou a onça Acerola durante uma visita ao Pantanal em junho deste ano

Menina encontra figurinha rara do Neymar e doa para setor oncológico de hospital; veja
A surpreendente atitude de Vitória Kama Martinez foi compartilhada nas redes sociais do hospital

Copa do Mundo 2022: Neymar tem problema em voo e perde primeiro treino da seleção na Itália; veja
O voo com Neymar e Marquinhos, jogadores do Paris Saint-Germain, teve um atraso; segundo a assessoria da CBF, chegada em Turim está prevista para acontecer durante o trabalho no CT da Juventus

“Arrogantes são eles. Somos apenas sonhadores. Estamos sonhando com essa sexta estrela e vamos buscar, eles querendo ou não. Esse cara aí é um babaca por chamar o Neymar de egoísta. Também não conheço ele, não quero saber dele”, disse Richarlison.

O jornalista do Grupo Liberal, Abner Luiz, esteve na coletiva de imprensa e questionou Richarlison sobre as causas LGBT e o combate ao racismo. O jogador afirmou que apoia a todos e que são causas importantes que precisam ser levantadas. A FIFA proibiu as faixas que seriam usadas pelos capitães das equipes, que queriam protestar pela forma como os homossexuais são tratados no país sede da Copa do Mundo.

“Temos que respeitar a opinião de cada um, de cada seleção. Aqui eu não sei o que eles irão fazer, se vamos usar a faixa LGBT ou contra o racismo. Independente de qualquer coisa eu apoio qualquer situação, o mais importante é isso. Hoje vivemos em um mundo muito perigoso, onde não podemos ter opiniões”, disse.

O Brasil está no grupo G do Mundial e segue se preparando para a estreia da Copa do Mundo, que será na próxima quinta-feira (24), às 16h, diante da Sérvia.

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM FUTEBOL

MAIS LIDAS EM ESPORTES