Após pagamento, Remo consegue desbloqueio das receitas de jogos

Cota da Copa do Brasil quitou parcelas em atraso no Projeto Conciliar

Fábio Will

O Remo aos poucos vai arrumando a casa, no quesito financeiro. O clube conseguiu nesta segunda-feira (11), o desbloqueio de 30% das rendas dos jogos. Isso foi possível com o valor da cota da Copa do Brasil, que foi depositado integralmente na conta do Projeto Conciliar do Tribunal Regional do Trabalho/TRT-PA.

Em conversa com a equipe  integrada de OLiberal, o advogado do Remo, André Serrão, confirmou o desbloqueio das rendas do clube e que uma reunião na próxima sexta-feira (15), será realizada para acertar os ajustes, já que o remo não quer ser surpreendido por novos bloqueios.

“Em dezembro, no dia 18, o Juiz Itamar Lemos, deu um despacho que se nós conseguíssemos com que o valor da cota do Copa do Brasil caísse no início do Parazão ele iria desbloquear as rendas. Na sexta-feira (15) teremos uma reunião com o Juiz, para alinhar tudo, mas já está decidido , pois já foi despachado no dia 18 de dezembro. Vamos homologar e teremos um Re-Pa no próximo domingo e não queremos ser surpreendidos com oficial de justiça”, contou André Serrão.

POSSÍVEL DESCBLOQUEIO DE COTA

O Remo encara o Serra nesta quarta-feira (13), no Espirito Santo, pela primeira fase da Copa do Brasil. Em caso de empate ou vitória do Remo, o time paraense garante mais uma cota no valor de R$500 mil, que está bloqueada. Mas a intenção é que isso não ocorra.

Segundo André Serrão, esse assunto será debatido na reunião de sexta-feira, com o Juiz Itamar Lemos.

“Há um bloqueio da cota (caso o remo avance na Copa do Brasil). O que tínhamos de parcelas atrasadas era na ordem de R$440 mil e o bloqueio dessa primeira cota já deu conta de tudo. Então na reunião da próxima sexta-feira vamos dialogar também na questão de como será feito nesta segunda cota, caso o Remo passe de fase”, contou.

Esportes