SuperNorte 2022 estima gerar R$ 40 milhões em negócios, em Belém

Convenção aborda o consumo em transformação com supermercadistas do Pará, Amapá, Amazonas, Roraima e Maranhão

Valéria Nascimento

Supermercadistas e fornecedores da Região Norte participam, em Belém, da 23ª Edição da SuperNorte, evento que concentra cerca de 250 marcas, distribuídas entre 80 expositores tradicionais e novos. A convenção foi aberta, na noite desta quarta-feira (5), no Hangar- Centro de Convenções, e seguirá até sexta-feira (7), com palestras, exposições e negócios. De acordo com o presidente da Associação de Supermercadistas do Pará (Aspas), Jorge Portugal, anfitrião do encontro, a expectativa é gerar R$ 40 milhões em negócios.

"É importante destacar que os negócios gerados pela SuperNorte repercutem no restante do ano movimentando todo o segmento e contribuindo para incrementar a economia do Estado ,afinal, o setor supermercadista é um dos mais fortes na área do Comércio, e está entre os que mais geram impostos", afirmou Jorge Portugal.

O titular da Aspas disse, ainda, que o setor está na 11ª posição no ranking nacional da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), cujo presidente, João Carlos Galassi, participa do evento, na capital paraense.

Paraenses em destaque

"Quero enaltecer a SuperNorte, evento tão representativo para o cenário supermercadista da região Norte, e também exaltar o fantástico trabalho que o presidente Jorge Portugal vem realizando frente à entidade. Não há dúvidas de que a aspas está em excelentes mãos", observou Galassi.

Ele também fez questão de saudar Fernando Yamada, hoje membro do conselho de ex-presidentes da Abras. "Valorizo o histórico de trabalho realizado por Fernando frente à entidade mãe, especialmente, no que tange a sua eficiente gestão focada no fortalecimento dos trabalhos da Abras no campo das relações governamentais e a criação da união nacional de entidades do comércio e serviços (Unecs), que tanto potencializou nossos resultados em Brasília", frisou João Carlos Galassi.

Desoneração da cesta básica e da folha de pessoal 

O presidente da entidade nacional citou alguns pleitos do setor, junto ao Congresso Nacional, em Brasília, a exemplo da redução das taxas de cartões de crédito. "A desoneração da cesta básica já se beneficia da isenção de impostos federais, e precisamos que os estados eliminem seus impostos".

Para Galassi, a desoneração dos produtos da cesta democratiza "o acesso da população à função social dos alimentos básicos", disse ele, que também citou a reivindicação da desoneração da folha de pessoal do setor supermercadista, o que na avaliação, contribuiria para aumentar a geração de empregos no segmento. .

Jorge Portugal informou que o segmento supermercadistas, no Pará, gera cerca de 65 mil empregos diretos e mais de 220 mil indiretos. "Ou seja, é uma contribuição relevante do posto do ponto de vista econômico e social", frisou ele.

Produtos, serviços e tecnologias

Durante três três dias, o evento vai abordar o "Consumo em Transformação", tema desta edição. "Sem dúvida, esta é a nossa feira mais digital, com forte presença nas redes sociais e de negócios, seja por meio dos perfis oficiais da Aspas ou dos expositores. O alcance ultrapassa em muito as fronteiras do Hangar e de Belém, apresentando as várias novidades em produtos, serviços e tecnologias para supermercados, magazines e outros segmentos de varejo", informou Jorge Portugal. 

Da mesa de abertura oficial, participaram também o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Pará (Sedeme), José Fernando Gomes Júnior, que representou o governo do Estado, entre outras autoridades públicas, e da esfera comercial, a exemplo da presidente da Associação Comercial do Pará (ACP), Elizabeth Grunvald.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA