Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Starlink vai conectar 19 mil escolas e fazer monitoramento ambiental da Amazônia, afirma Elon Musk

Bilionário está no Brasil, onde se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro e outras autoridades do Governo

O Liberal

O bilionário Elon Musk anunciou, pelo Twitter, o lançamento de um programa de conexão de internet via satélite para escolas isoladas e de "monitoramento ambiental" da Amazônia. "Super animado por estar no Brasil para o lançamento da Starlink para 19 mil escolas não conectadas em áreas rurais e para o monitoramento ambiental da Amazônia", escreveu. As informações são da Agence France-Presse.

VEJA MAIS

Entenda o projeto de satélites de Musk que pode levar internet inclusive a áreas remotas da Amazônia
Esse é um dos principais assuntos debatidos na reunião entre o bilionário e o presidente Jair Bolsonaro

Governo Federal anuncia hoje iniciativas tecnológicas para preservação da Amazônia
Assunto vai ser discutido com o empresário e fundador da SpaceX, Elon Musk, que está no Brasil

O anúncio foi feito antes do encontro entre Musk e o presidente Jair Bolsonaro (PL), no luxuoso hotel Fasano Boa Vista, localizado no município de Porto Feliz, no interior de São Paulo. A notícia envolvendo negociações sobre um possível acordo com Musk para que sua empresa SpaceX proporcionasse internet via satélite na Floresta Amazônica e ajudasse a detectar o desmatamento ilegal já havia sido antecipada pelo governo.

Fábio Faria, ministro das Comunicações, chegou inclusive a se reuniu com Musk no Texas, Estados Unidos, e anunciou com uma foto no Twitter que o empresário estaria "em breve" no Brasil.

Atualmente, o CEO da SpaceX e da Tesla é a pessoa mais rica do mundo, segundo a revista "Forbes", com uma fortuna estimada em US$ 220 bilhões. No mês passado, ele anunciou o seu projeto de compra do Twitter, por 44 bilhões de dólares, fato comemorado por Bolsonaro, que teve várias publicações removidas da rede por "desinformação" e seus seguidores, que aspiram a um menor controle das redes sociais antes das eleições de outubro, quando o presidente buscará um segundo mandato.

Porém, a oferta está suspensa, até que o empresário obtenha garantias sobre o número estimado de contas falsas na plataforma, conhecidas como "bots", das quais disse que quer se livrar se assumir o controle da plataforma.

Musk disse que sua proposta de compra é motivada pelo desejo de garantir a liberdade de expressão na plataforma e se declarou a favor do fim do veto contra o ex-presidente Donald Trump, imposto após o ataque ao Capitólio em janeiro de 2021.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA