Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Setor industrial paraense tem alta de quase 30% em fevereiro deste ano

Pará teve o maior crescimento entre os demais Estados do país

Emilly Melo

O Estado do Pará registrou alta na indústria, passando de -15,6% em janeiro de 2022 para 23,9% no mês de fevereiro deste ano. Segundo a Pesquisa Industrial Mensal, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi o maior crescimento no último ano. 

VEJA MAIS

Veja como se tornar um jovem aprendiz no Pará
Indústria e comércio lideram a oferta de vagas de aprendizagem no estado

Indústria recua 9,8% em janeiro no estado do Pará, aponta IBGE
No acumulado dos últimos 12 meses, as taxas foram de -6,8% na indústria geral, -5,7% na indústria extrativista e -15,1% na indústria de transformação

O Pará teve o maior percentual de crescimento entre os Estados brasileiros no mês de fevereiro, ficando à frente de Pernambuco (10,2%), Amazonas (7,8%), Minas Gerais (7,3%), Ceará (6,0%) e Região Nordeste (5,1%). As menores taxas do país foram em Mato Grosso (-4,4%), Rio de Janeiro (-0,5%) e Espírito Santo (-0,4%).

No acumulado do ano no Pará, a taxa registrou queda, ficando em -14,5%. Nos últimos 12 meses, o índice ficou em -6,1%. Na esfera nacional, o setor teve avanço de 0,7% com ajuste sazonal. Dos 15 locais pesquisados, 11 apresentaram taxas positivas. 

A pesquisa também apontou o crescimento significativo da indústria em Pernambuco (10,2%). Por outro lado, Mato Grosso, com queda de 4,4%, apontou o recuo mais intenso nesse mês, seguido por Rio de Janeiro (-0,5%), enquanto Rio Grande do Sul (0,0%) mostrou variação nula.

No acumulado do ano no país, houve queda em nove dos Estados pesquisados, com destaque para Ceará (-20,1%) e Pará (-14,5%). Por outro lado, o estudo mostra o avanço em nove dos locais analisados. 

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política) 

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA